decisão

Iphan autoriza torres de Silvio Santos em volta do Teatro Oficina

A decisão do órgão, vinculado ao Ministério da Cultura, era a última que faltava no embate entre Silvio Santos e o Oficina, que já dura 38 anos

Estadão Conteúdo Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 30/05/2018 às 18:45
Marcos Camargo/Divulgação
A decisão do órgão, vinculado ao Ministério da Cultura, era a última que faltava no embate entre Silvio Santos e o Oficina, que já dura 38 anos - FOTO: Marcos Camargo/Divulgação
Leitura:

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) autorizou, em reunião nesta terça-feira, 29, o projeto da Sisan, do Grupo Silvio Santos, a erguer torres residenciais de mais de cem metros de altura no entorno do Teatro Oficina, sede da companhia de Zé Celso, no bairro do Bixiga.

A decisão do órgão, vinculado ao Ministério da Cultura, era a última que faltava no embate entre Silvio Santos e o Oficina, que já dura 38 anos. O projeto arquitetônico da italiana Lina Bo Bardi que foi tombado em nível estadual em 1983 e no federal em 2010, pelo próprio Iphan, traz a imensa janela lateral que seria "encaixotada" pelas torres de Silvio Santos. Em novembro de 2017, o Condephaat reverteu o tombamento para nível estadual.

ENCONTRO

No início do ano, um encontro foi realizado com Silvio Santos, Zé Celso e o ex-prefeito João Dória para negociação. O Oficina chegou a propor, sem sucesso, a construção de um parque público ou a troca do terreno por outro de propriedade da prefeitura.

Últimas notícias