Pintura

Uma obra complexa agora revelada ao público

Pesquisadora Márcia Miranda Lyra edita livro bem cuidado com telas da reclusa Ladjane Bandeira, artista que marcou época no Recife

Diana Moura
Diana Moura
Publicado em 25/05/2011 às 6:00
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Como traduzir o pensamento em imagens? Essa foi a missão aparentemente quase impossível empreendida pela pintora pernambucana Ladjane Bandeira, publicada através das páginas magistralmente editadas de Biopaisagem - A transformação da natureza em conhecimento, a ser lançado nesta quarta-feira (25/5), às 19h30, no Museu do Estado de Pernambuco. O livro, em que se destacam as reproduções das belas telas de Ladjane, é resultado de um processo de pesquisa da sobrinha da artista, Márcia Miranda Lyra, que se viu obrigada a encarar um mestrado a fim de ter subsídios para entender onde sua tia queria chegar em seu trabalho.

Nascida em Nazaré da Mata, Ladjane Bandeira mudou-se para o Recife e trabalhou como ilustradora e editora do Suplemento Cultural do Jornal do Commercio, em meados do século passado. Porém, resolvida a responder questões cruciais da humanidade, decidiu se isolar por quase uma década, entre 1970 e 80, em seu apartamento.

Isolamento tão radical quanto sua determinação, a ponto de Ladjante comprar dois apartamentos no mesmo andar e selar a entrada do elevador com tijolo e cimento. Para chegar a sua casa, era preciso usar as escadas.

Biopaisagem é uma obra imperdível não só para quem tem interesse no laborioso processo de criação da pintora, mas também para quem deseja fazer uma viagem visual. Um verdadeiro programa de lazer para os olhos, como pode ser observado nas páginas da edição desta quarta-feira (25/5), no Caderno C do Jornal do Commercio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias