REFLEXÕES

Alimentação inspira novas obras do artista Sérgio Vasconcelos

Com uma performance da qual participam dois lutadores de MMA, a exposição "Trofologia" é inaugurada no Instituto de Arte Contemporânea

Eugênia Bezerra
Eugênia Bezerra
Publicado em 11/10/2014 às 6:35
Hélia Scheppa/JC Imagem
FOTO: Hélia Scheppa/JC Imagem
Leitura:

Sérgio Vasconcelos/Divulgação
As fotos registram as ações mostradas nos vídeos - Sérgio Vasconcelos/Divulgação
Hélia Scheppa/JC Imagem
Sérgio Vasconcelos na área externa do IAC, onde será realizada a performance - Hélia Scheppa/JC Imagem
Sérgio Vasconcelos/Divulgação
O artista imprimiu as fotos em chapas de aço (as cores da imagem ficam bem diferentes destas) - Sérgio Vasconcelos/Divulgação
Sérgio Vasconcelos/Divulgação
Nenhuma pessoa que participa do vídeo é ator profissional - Sérgio Vasconcelos/Divulgação
Sérgio Vasconcelos/Divulgação
O próprio artista aparece em um dos vídeos - Sérgio Vasconcelos/Divulgação

 

Simbologias e relações estabelecidas pelos seres humanos, ligadas ao ato de alimentar-se, inspiraram o artista Sérgio Vasconcelos a desenvolver uma pesquisa que se desdobra por cinco vídeos, uma série fotográfica e uma performance. Elas compõem a exposição Trofologia, inaugurada neste sábado (11/5), às 15h, no Instituto de Arte Contemporânea da Universidade Federal de Pernambuco (IAC/UFPE, no Centro Cultural Benfica). Um pouco depois da abertura, às 16h30, terá início a performance com a participação de dois lutadores de MMA.

Sérgio prefere não detalhar o roteiro previamente. "Eu gosto do MMA, é um esporte que respeito. Mas a luta tem um elemento de agressividade. Não venho levantar questionamentos sobre o esporte, minha ideia com esta performance é trazer uma reflexão sobre o consumo da carne e como os animais são tratados. Não quero impor nenhuma ideia, mas incentivar que as pessoas possam refletir sobre o que comem e o reflexo disso sobre o seu corpo, o emocional. Tudo que a gente ingere começa a fazer parte da gente. O consumo de carne provoca muitas discussões filosóficas, éticas...", cita o artista.

As demais obras podem ser vistas em duas salas do IAC. Os vídeos Trofologia 1, 2 e são exibidos na primeira. Em cada um deles, os performers e diferentes animais (uma vaca, um porco e um carneiro) dividem um tipo de alimento. 'Eu queria abordar algumas questões relacionadas à alimentação, falar de uma vivência harmônica e equilibrada. Sou adepto de uma alimentação saudável. Queria falar da alimentação, do respeito, amor, compartilhamento", afirma Sérgio.

A trilha sonora de cada vídeo foi composta especialmente pelo músico Hugo Pordeus. Sons mais graves para o porco e a vaca, mais agudos para os outros animais. "A valsa está presente em todas as trilhas. Ela passa uma ideia de união, de dois, de comunhão", interpreta Sérgio.

Junto à parte audiovisual da exposição também são mostradas as fotografias, que registram estas ações e foram impressas em chapas de aço inox. Este trabalho faz parte de uma pesquisa que Sérgio tem desenvolvido e é a primeira vez que ele imprime usando cores.

O quarto vídeo segue a mesma proposta, com o próprio Sérgio contracenando com um galo e uma galinha. Esta obra é exibida na segunda sala, junto com o quinto vídeo, que só poderá ser assistido pelos visitantes da mostra a partir de segunda-feira. Ele será criado com as imagens da performance que ocorrerá no octógono montado na área aberta atrás do casarão do IAC.

Trofologia recebeu apoio do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura). 

O texto completo está no Caderno C deste sábado (11/5), no Jornal do Commercio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias