INDIVIDUAL

Nathalia Queiroz mostra outro lado de sua produção em nova mostra

A Casa do Cachorro Preto, que já tem uma ilustração de parede da artista, recebe criações feitas com fotografias e colagens

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 10/07/2015 às 17:31
Danilo Galvão/Reprodução
FOTO: Danilo Galvão/Reprodução
Leitura:

No texto que escreveu sobre a sua nova exposição, a artista Nathalia Queiroz afirma que, caso fosse preciso escolher uma frase que ligasse toda a mostra, usaria a seguinte: "Para além das fronteiras, o espaço se amplia". A sentença aparece em um grupo de trabalhos que tem o mesmo nome da exposição individual dela, que é inaugurada neste sábado (11/7), às 18h, n'A Casa do Cachorro Preto: Como guiar-se em um não lugar.

A mostra de Nathalia é formada por fotos, desenhos e obras feitas com colagens ou a partir de cartas anônimas sobre segredos e lembranças. Para este trabalho, intitulado Memórias frágeis, a artista contou com depoimentos de pessoas próximas, conhecidas ou desconhecidas.

Nathalia tem desenvolvido o conjunto de obras exposto ao público d'A Casa desde 2012. O conceito da exposição foi elaborado com um questionamento sobre as identidades. "Para além das fronteiras das cidades, das ruas, das limitações geográficas. Para além das fronteiras das convenções e expectativas sociais, da intimidade escondida, das representações e validações derivadas da exposição da persona enquanto coletividade e como isso camufla tal intimidade por vezes", continua a artista em seu texto.

"Normalmente trabalho com ilustração. Mas, nesta exposição, mostro outras linguagens que também fazem parte da minha criação, como fotografia, lambe-lambe, colagens. A mostra está ligada à questão dos não-lugares geográficos", afirma ela.

O nome da mostra individual é o mesmo da obra que ela desenvolveu junto com o artista Danilo Galvão (ele, Nathalia e Erica Duclerc se juntaram para formar o Olho.coooletivo). As fotografias de outro trabalho exposto, Dimensões do horizonte, foram feitas por Danilo durante viagens. As imagens são impressas em pedaços de papel retangulares, que podem se transformados em um pôster. Nathalia, que faz estas peças desde 2012, criou dez cópias que serão mostradas n'A Casa e afirma que não produzirá outras depois disso.

Durante o evento deste sábado (11/7), Danilo lança o vídeo LibertAção. "Quando o pessoal d'A Casa do Cachorro Preto veio conversar, eu vinha de uma leva de trabalhos de ilustração na parede e a exposição tinha essa demanda de mostrar meus outros trabalhos. Eu fui falar com Danilo sobre a ideia de expor o Dimensões do horizonte, já que a gente desenvolveu tudo junto. Então ele me mostrou o vídeo, achei que tinha tudo a ver e fiquei muito feliz porque ele aceitou fazer a estreia na minha exposição", comenta Nathalia.

Nathalia Queiroz/Divulgação
Dimensões do horizonte, parceria entre Nathalia Queiroz e Danilo Galvão - Nathalia Queiroz/Divulgação
Nathalia Queiroz/Divulgação
Como guiar-se em um não lugar é outra obra criada em conjunto pelos dois - Nathalia Queiroz/Divulgação
Danilo Galvão/Reprodução
Danilo Galvão lança o vídeo Libertação durante a abertura da mostra - Danilo Galvão/Reprodução
Nathalia Queiroz/Divulgação
Obra Memórias frágeis, de Nathalia Queiroz, é formada por lembranças e segredos de várias pessoas - Nathalia Queiroz/Divulgação
Nathalia Queiroz/Divulgação
Universos possíveis é o trabalho mais recente do conjunto - Nathalia Queiroz/Divulgação
Nathalia Queiroz/Divulgação
A série fotográfica Pertíssimo começou a ser feita em 2013 - Nathalia Queiroz/Divulgação
Nathalia Queiroz/Divulgação
Desenho feito por Nathalia na parede da Casa do Cachorro Preto - Nathalia Queiroz/Divulgação

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias