Tradição

A resistência do bordado de Passira

Trabalho artesanal do município está em exposição no Cais do Sertão

JC Online
JC Online
Publicado em 05/07/2017 às 17:44
Hélia Scheppa / Divulgação
Trabalho artesanal do município está em exposição no Cais do Sertão - FOTO: Hélia Scheppa / Divulgação
Leitura:

Em meio à produção febril e industrial têxtil no Agreste pernambucano, uma cidade ainda se detém, como no passado, ao ritmo poeticamente artesanal da manufatura. Conhecida como “Terra dos Bordados”, Passira é tema de uma exposição que toma conta, a partir de hoje, do primeiro andar do Museu Cais do Sertão, no Bairro do Recife.

A mostra evidencia as cores, os traços estéticos identitários e, em primeiro plano, as mulheres que mantém viva a prática do bordado. Bordadeiras que, por exemplo, já estabeleceram parcerias com criadores importantes do mercado brasileiro, como o estilista Ronaldo Fraga. “Hoje, o que elas vivem é um momento de resistência, de brigar mesmo com a grande indústria têxtil”, diz a produtora Carol Vergolino. “Já não existe tanto essa coisa do bordado que passa de mãe para filha, as novas gerações não querem muito aprender o bordado porque, teoricamente, não é tão rentável”.

No percurso da exposição passamos por um pequeno labirinto de bordados. Depois, há composições autorais, quadrados gigantes, com criações das 40 bordadeiras envolvidas com a exposição. Para que se possa vislumbrar as artesãs trabalhando em seus ambientes originais, há também um ensaio fotográfico assinado por Hélia Scheppa. A mostra é uma realização da Alumia Produção e Conteúdo, via Funcultura e com apoio do Museu Cais do Sertão. “A ideia é retratar a resistência e a força da tradição secular repassada entre gerações”, diz Carol Vergolino.

OFICINA

Durante a exposição, também será montada uma oficina de produção na qual o público poderá aprender e desenvolver habilidades com as próprias artesãs. O workshop tem carga horária de nove horas (entre os dias 25, 26 e 27 de julho, das 14h às 17h, com 15 vagas e inscrições gratuitas) e deve ter inscrição feita pelo Facebook do Cais do Sertão.

As bordadeiras também protagonizam uma instalação sonora na qual narram suas histórias em torno da tradição do bordado e a importância dele dentro de uma perspectiva cultural. Ainda compõe a mostra uma feira com peças produzidas pelas mulheres de Passira.


Bordados de Passira. 5 de julho a 5 de agosto. Museu Cais do Sertão. Av. Alfredo Lisboa, s/n, Bairro do Recife. R$ 10 e R$ 5 (meia).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias