Artes

Mulheres noturnas de Valeria Rey Soto na Arte Plural Galeria

A exposição 'Noturnos' tem abertura nesta terça (14), a partir das 19h, na Arte Plural Galeria

Erika Muniz
Erika Muniz
Publicado em 14/08/2018 às 15:16
Foto: Reprodução
A exposição 'Noturnos' tem abertura nesta terça (14), a partir das 19h, na Arte Plural Galeria - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Como uma espécie de testemunha, a artista Valeria Rey Soto se relaciona com as criações de Noturnos, mais nova exposição do projeto Anexo, da Arte Plural Galeria. “Quando estou fazendo, eles que me dizem e vêm para mim, ao invés de eu pensá-los. Gosto do que li de João Câmara, quando ele diz algo como ‘o artista é a primeira testemunha de sua obra’. É assim que me sinto”, explica a espanhola radicada em Olinda há 11 anos. A abertura da mostra ocorre nesta terça (14), a partir das 19h, com uma conversa entre a ilustradora, a crítica Bete Gouveia e os presentes.

Autora dos livros ilustrados O Burro Errante (2012), O Último Golpe do Lobo Mau (2014) e O Dia em que a Morte Sambou (2016), em parceria com o egípcio Habib Zahra, Valeria já realizou as outras exposições individuais Corpos em festa, As Nuvens de Perto e Vênus e Príapo. Desta vez, apresenta trabalhos autorais em que explora as técnicas de aquarela, pintura em acrílico e litografia (gravura a partir da impressão em pedra).

“Ultimamente estava fazendo coisas mais abstratas, agora voltei mais para o figurativo”, afirma Valeria em entrevista ao Jornal do Commercio. Compõem a mostra, cinco pinturas em grande formato, um conjunto de aquarelas intitulado Coelhos e a série Brincadeiras no Porão, nome escolhido pela criadora para as sete litogravuras. A partir da criação de protagonistas mulheres, de modo intuitivo e orgânico, outros elementos que compunham as imagens foram posteriormente sendo incorporados.

Seres oníricos, objetos que fazem parte do universo teatral, instrumentos percussivos, fantasias e tecidos estampados de arabescos, poderiam direcionar, à primeira vista, a imaginação dos espectadores para algo infantil, porém, do modo que a artista os apresenta, comunicam um certo mistério e malícia. A escolha curatorial de posicionar as obras de Brincadeiras no Porão próximo à entrada é interessante, pois potencializa o conceito proposto pelo título da mostra. Noturnos se referiria mais do que ao período do dia, poderia ser a algo pouco acessado, mais íntimo. Segundo a artista, assim como no Brasil as crianças brincam nos quintais das casas, em sua terra natal, o porão é um espaço que faz parte das brincadeiras infantis que os adultos não costumam acessar.

A mostra Noturnos ocupa o primeiro andar da Arte Plural Galeria e permanece aberta para visitação, com entrada franca, até 15 de setembro. Atualmente, a exposição Frágil, de Luciano Pinheiro está no térreo do espaço.

Serviço

l Noturnos, de Valeria Rey Soto, terça (14), entrada franca, Arte Plural Galeria (Rua da Moeda, 140, Bairro do Recife). Informações: (81) 3424-4431

Últimas notícias