GASTRONOMIA

Cia do Croissant abre loja em Setúbal

O espaço é comandado por Índio, padeiro especialista no assunto

Flávia de Gusmão
Flávia de Gusmão
Publicado em 01/09/2016 às 14:53
André Nery/JC Imagem
O espaço é comandado por Índio, padeiro especialista no assunto - FOTO: André Nery/JC Imagem
Leitura:

Quando é hora de fornada na Rua Camboim, uma via escondida por trás dos prédios de Setúbal, exatamente onde os ônibus para aquele bairro terminam sua rota, os vizinhos começam a sair de casa, como que enfeitiçados pelo aroma caramelado que se desprende da pequena casa que acaba de passar por uma reforma. A Cia do Croissant foi inaugurada no mesmo imóvel onde anteriormente funcionava um mercadinho, mas a fama do seu proprietário não vem de hoje.

Severino Ramos, infinitas vezes mais conhecido como Índio, é um padeiro especialista em viennoiserie, que é como os franceses chamam as variedades de pães que têm como característica o uso de manteiga (muita), açúcar, leite e creme, resultando, depois de assados, justamente nesse buquê que não deixa ninguém passar impune.
A história de Índio como empresário, por si só, daria um capítulo à parte sobre capacitação e empreendedorismo. Nascido em Chã Grande e criado no trabalho da lavoura, mudou-se para o Recife quando tinha 16 anos e, por uma dessas manobras do destino, terminou arranjando emprego como abastecedor de comida em aviões e, posteriormente, foi contratado pela Air France.

Aprendeu o idioma, travou contato com a culinária daquele país, degustou vinhos, fez cursos em Paris, estagiou em restaurantes do interior da França e, finalmente, sentindo-se apto a replicar o ícone dos ícones em viennoiserie, o croissant, abriu uma pequena indústria, a Cia. do Croissant, onde começou a fabricá-los, ao lado de brioches e outras delícias, passando a fornecê-los a hotéis, restaurantes, lanchonetes e particulares.

CAFÉ

Índio “namorava” este ponto comercial, próximo à sua casa e que havia sido desocupado há pouco. Depois de firmado o contrato, ele e a esposa, Márcia, transformaram a casa num charmoso café – sua primeira experiência no varejo – no qual, obviamente, as vedetes são os pães especiais fabricados pela marca criada por Índio.

De pronto, já sabemos que podemos encontrar as maravilhas citadas acima (croissants, brioches, pain au chocolat). Aos poucos, o padeiro aumenta seu mix, voltando-se também para aqueles itens ideais para um lanche no local, que podem ser acompanhado por uma boa seleção de cafés. Com esse propósito, os pães ganham recheios variados e viram deliciosos sanduíches.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias