Restaurante

Möer ganha operação fixa no Recife Antigo

Depois de oonsolidar um ótimo serviço de entrega, operação do chef Romero Petribu estreia no Recife Antigo com pratos clássicos e muito bem executados de todo o mundo

Bruno Albertim
Bruno Albertim
Publicado em 15/01/2018 às 15:32
Divulgação
Depois de oonsolidar um ótimo serviço de entrega, operação do chef Romero Petribu estreia no Recife Antigo com pratos clássicos e muito bem executados de todo o mundo - FOTO: Divulgação
Leitura:

O pernambucano Romero Petribu é um feliz fruto da geração de chefs globe-trotters. Com um currículo pontuado por fogões de cidades como São Paulo, Londres, Marselha, Lyon e Barcelona, ele vai incorporando ao seu fazer gastronômico clássicos de outras paragens e os exprime com a mesma naturalidade com que faria um guisadinho aprendido com a própria avó. Isso faz toda diferença no Möer, o pequeno e bem cuidado restaurante que ele acaba de abrir na Rua da Moeda, ainda um dos corações boêmios do Recife Antigo. Há um ano, a marca já funciona como um (excelente) serviço de entrega de refeições.

O serviço continua, mas, com seu sucesso, veio a necessidade de uma operação física. O Möer físico tem essa feliz ambiguidade: percebemos o apuro técnico do chef na preocupação de exibir cada ingrediente em seu melhor momento. E, embora visualmente bem elaborada, sua comida não deixa de exalar a densidade de cada tradição.

Vejamos, por exemplo, o meatloaf. Seu bolo de carne, tão tradicional quanto a neblina londrina, parece ter sido feito por uma exímia avó inglesa de bochechas rosadas. Com dois cortes triturados, paleta e patinho, é temperado com presunto, bacon, pimentões, cebola e, para virar um bolo antes de assado sob pinceladas de barbecue, ganha massa com ovos e brioche moído. Nem a rainha resistiria.

Como todos os pratos do cardápio, escolhida a proteína, selecionam-se os acompanhamentos: legumes grelhados, arroz, feijão preto, farofa, batatas gratin, espaguete ao pomodoro. O meatlof faz parte do cardápio do delivery, mas pode ser ordenado no salão se o cliente assim desejar.

Para o almoço mais objetivo de quem trabalha ali pelo centro, a casa lista uma série de pratos executivos. Farta, muitíssimo bem regada com molho e lascas de grana padano que não engana, a Ceasar Salad já é uma das melhores da cidade. O cuscuz marroquino com passas, frutas secas e um frango longamente marinado, idem. O picadinho, com creme, arroz biro-biro e batatas como sugestão de acompanhamento, um dos mais robustos. Para os mais leves, opções como escondidinho com batata-doce. Os PFs custam entre cerca de R$ 23 e cerca de R$ 29.

NOITE

A partir das quartas, o Möer abre também à noite. E vira ponto para uma cerveja gelada respaldada por itens para compartilhar como o carré suíno com torradas (R$ 33) ou para detonar a fome com um burguer, caseiro (R$ 21) ou a ótima ideia de converter a Caesar Salad num sanduíche (R$ 21). Para este chef, globalização jamais seria deformação de identidade, apenas o exercício espontâneo, e bem aplicado na cozinha, do cosmopolitismo de um mundo com algumas fronteiras a menos.

Möer. Rua da Moeda, 88, Bairro do Recife http://moercomfortfood.com.br/. Fone: 3071-7130.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias