Cabanga

Chicama renova seu cardápio com autoralidade

Comandado pelo chef Biba Fernandes, o restaurante Chicama, no interior do Cabanga Iate Clube, atualiza seu menu sem perder a essência nikkei

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 18/07/2019 às 10:03
Notícia
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Comandado pelo chef Biba Fernandes, o restaurante Chicama, no interior do Cabanga Iate Clube, atualiza seu menu sem perder a essência nikkei - FOTO: Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Leitura:

A difícil tarefa do Chicama, o restaurante que ocupa um espaço dentro do Cabanga Iate Clube, com a vista mais deslumbrante da cidade – a da Bacia do Pina –, é dissociar-se de seu irmão mais velho, o Chiwake, referência brasileira em culinária nikkei, aquela que funde os atributos japoneses e peruanos.

A solução encontrada pelo chef Biba Fernandes, seu mentor e condutor, foi estampar sua assinatura como selo, assim: "Chicama, por Biba Fernandes". "É claro que a influência peruana e nikkei está sempre presente, afinal, ela foi a escolha que fiz desde sempre. Mas, no Chicama, esta ascendência está bastante mescladas às minhas raízes brasileiras, nordestinas", confessa.

Também o perfil da clientela faz com que Biba opte por uma formato diferente no servir. O público que frequenta restaurante de clube prefere comida farta, que possa ser compartilhada numa mesa grande, formada por amigos e familiares. De modo que, no Chicama, os pratos divisíveis são uma constante.

Mudanças

Biba acaba de dar uma renovada substancial no menu do Chicama, e, nele, passamos a encontrar surpresas deliciosas. Talvez a mais arrebatadora delas seja o ceviche vegano. O veganismo (que dispensa qualquer produto de origem animal) ou, no mínimo, o vegetarianismo (que admite o consumo de leite e ovos, por exemplo) são tendências em ascendência, e é bom ver endereços que se preocupam em enriquecer suas listas de opções com competência e sensibilidade para este segmento.

Vegana que não sou, pediria inúmeras vezes este exemplar feito com banana-da-terra em cubos, cenoura em fios, moyashi marinado no creme de ají, acompanhado por batata-doce, chips de banana da terra, folhas verdes e favas crocantes (R$ 41). Outra opção na mesma linha é o macarrão de arroz refogado no óleo de gergelim com aspargos frescos, brócolis, shiitake e shimeji. (R$ 48).

Frutos do mar são realmente a praia de Biba, mas seu entusiasmo pelo produto não significa relegar os frutos da terra a um segundo plano. Aliás, o pulo do gato de aliar o ají (a pimenta peruana que é a alma mater da culinária daquele país), e em alguns casos o gengibre, aos pratos de carne resulta em uma acentuação do sabor final.

Notoriamente o caso de outra novidade introduzida no cardápio: o gratinado de carne de sol com musseline de macaxeira e parmesão (R$ 59). O prato serve bem duas pessoas e as panelas de ferro mantêm a temperatura ideal por um bom tempo.
Ainda entre as novidades, o arrumadinho de frutos do mar, que vem com polvo, lula e camarões grelhados, farofa de feijão verde com coentro e bacon, mais vinagrete de beterraba crocante (R$ 89)

Desfrutar a tal vista petiscando e bebericando é um prazer em si. E, para atendê-lo, a formulação do Chicama é pródiga em tira-gostos como tiraditos, ostras frescas e os novíssimos pastéis de ossobuco ou de queijo com cogumelos e, ainda, os chicharones de pescado (iscas de peixe com maionese, alcaparras, limão e mostarda).

Chicama – Av. Eng. José Estelita, 1404-1524, Cabanga Iate Club, fone: (81) 99185-4177

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias