CINEMA

A Disney já criava personagens gays muito antes de A Bela e a Fera

Veja em quais filmes os homossexuais já eram retratados na produtora do Mickey Mouse

JC Online
JC Online
Publicado em 03/03/2017 às 18:04
Disney/Divulgação
Veja em quais filmes os homossexuais já eram retratados na produtora do Mickey Mouse - FOTO: Disney/Divulgação
Leitura:

O pastor silas Malafaia e a atriz Vera Holtz trocaram farpas no Twitter na tarde dests quinta-feira (2). O pastor ficou uma arara por causa do primeiro beijo gay numa animação da Disney, no seriado Star vs. As Forças do Mal. 

Silas Malafaia propôs um boicote à Disney: "A safadeza da Disney em querer erotizar e ensinar homossexualismo a crianças, chegou em seus desenhos. VAMOS DIZER Ñ PARA ESSES DEVASSOS."

A Atriz Vera Holtz não teve paciência e respondeu ao twitter de Malafaia. "Safadeza não é um beijo gay, pastor. Safadeza é fazer lavagem de dinheiro e conseguir bens materiais usando a fé das pessoas."

A BELA E A FERA

Outra noticia envolvendo a Disney foi a revelação do primeiro personagem abertamente gay da produtora do Mickey Mouse, no longa-metragem A Bela e A Fera, que estreia no próximo dia 16.

A informação do diretor Bill Condon fez com que muita gente comentasse nas redes sociais sobre os personagens LBGTs da Disney. 

Em alguns sites de revistas de cinema, os redatores saíram à procura de outros personagens da Disney que foram precursores de Le Fou (Josh Gad), que demonstra uma forte queda pelo companheiro Gaston (Luke Evans), em A Bela e a Fera.

Personagens da Disney festejados pelos simpatizantes LBGT:

Sebastião, de A Pequena Sereia.

O conto original foi escrito pelo bissexual Hans Christian Anderson. No filme da Disney, realizado em 1990, o personagem mais espontâneo da animação é o crustáceo Sebastião, dono de um sotaque caribenho e um grande talento musical.

Úrsula, de A Pequena Sereia

Outra personagem de A Pequena Sereia, quem diria, num filme tão inocente. A vilã cheia de tentáculos - ela é uma polva! - já foi chamada de uma versão marinha de Divine (o travesti que ficou famoso pela participação nos filmes de John Waters, entre eles Pink Flamingos). 

Scar, de O Rei Leão

No Brasil, alguns vilões são chamados de "bicha má" devido ao sues trejeitos e chiliques. Em inglês, esses personagens são conhecidos com "sissy villain". E Scar, um tirano da savana africana  de voz ambígua - graças ao trabalho vocal de Jeremy Irons - é um tipo enrustido e maléfico que não consegue sair do armário.

Timão e Pumbaa, de O Rei Leão

Os pais adotivos de Simba formam um dos casais mais engraçados da Disney. Os produtores tentaram até diminuir o entusiasmo dos personagens em algumas cenas, mas encontraram a oposição de Elton John, que escreveu a trilha sonora do filme.

Li Shang, de Mulan

Alguém lembra que Mulan, quando se alistou no exército, viveu um tempo como soldado? E que Li Shang, embora homem, não tirava os olhos do amigo, que se revelou mulher? Nem é preciso dizer muito sobre a maneira inteligente como a Disney mostra a homossexualidade sem fazer uso de qualquer bandeira.

Terkina, de Tarzan

Ela é amiga de Tarzan desde que eles eram bebês, mas quando Terkina cresceu sua imagem não se definiu como modelo de feminilidade. Alem do mais, ela não dá a mínima para os outros macacos da savana.

Últimas notícias