Animage transforma Recife capital nordestina da animação

Público pernambucano terá a oportunidade de assistir a 14 filmes ainda inéditos no Brasil

De 30 de setembro a 7 de outubro o Recife abre recebe artistas e admiradores das formas em movimento. Em sua terceira edição, o Festival Internacional de Cinema e Animação de Pernambuco (Animage) apresenta 66 filmes de 24 países em mostras competitivas e não competitivas, além de palestras e cursos. As atividades e exibições de curtas e longas-metragens acontecem gratuitamente no Cinema da Fundação, Centro Cultural Correios, parques Dona Lindu e 13 de Maio, Nascedouro de Peixinhos, Teatro do Imip e Cine São Luiz – que recebe o evento pela primeira vez.

“No Animage procuramos privilegiar filmes independentes, de autor. São obras bem diversificadas, com forte presença do experimentalismo", ressalta a curadora Nara Normande. Entre destaques da programação estão dois grandes nomes da animação mundial: o checo Jan Švankmajer e o israelense Gil Alkabetz. Nascido em Praga e responsável por influenciar gente como o cineasta Tim Burton, Švankmajer incorpora elementos do surrealismo em seu trabalho. Sua versão para o livro Alice no País das Maravilhas é considerada uma obra-prima da animação. O filme mistura imagens do mundo real com bonecos animados. Alice é exibido no dia 30 de setembro, às 20h30, no Cinema da Fundação e marca a abertura oficial do festival.

O professor, ilustrador e animador de comerciais Gil Alkabetz costuma criar situações em suas obras baseadas em fragmentos de lembranças das personagens. Exemplo isso é o bonito curta Morir de amor, no qual dois papagaios engaiolados repassam as memórias amorosas do dono e a própria participação deles em tais reminiscências. A Mostra Especial Gil Alkabetz é fruto da parceria do Animage com o Festival Internacional de Ottawa (Canadá) e a Sociedade de Animação de Toronto (Tais, na sigla em inglês). O São Luiz também apresenta filmes de Švankmajer e Alkabetz.

Durante o Animage, o público pernambucano terá a oportunidade de assistir a 14 filmes ainda inéditos no Brasil. É o caso de Muybridge’s strings (Canadá/Japão), de Koji Yamamura, e Oedipus (Holanda), de Paul Driessen. Os premiados autores Phil Mulloy e Bill Plympton são representados por duas de suas respectivas obras: Goodbye Mister Christie e Idiots and angels.

Já vistos em outros festivais nacionais, 31 filmes nacionais e internacionais são exibidos pela primeira vez para o público pernambucano no 3º Animage. No Cinema da Fundação, os profissionais da animação Marcelo Marão (RJ), Diego Akel (CE) e Eduardo Serrano (SP) estão à frente de seminários que são realizados de 4 a 6 de outubro, das 15h30 às 17h30, com entrada gratuita. Os palestrantes falam sobre mercado de trabalho, técnicas e de suas experiências no meio.

Visto por seus organizadores com como um dos maiores impulsionadores do mercado de animação local, as oficinas do Animage abordam este ano, de 26 a 30 de setembro, modelagem 3D, motion graphics e animação para games.
O produtor Antonio Gutierrez espera receber um público em torno de oito mil pessoas durante os eventos da Animage e já planeja para as edições futuras trazer mais realizadores e expoentes da animação de todo o mundo. “Considerando que estamos apenas na terceira edição do festival posso dizer que estamos avançando rápido rumo a esses objetivos”, avalia.

Para mais informações sobre a programação e demais atividades acesse o site oficial do evento: www.animagefestival.com.

Leia a reportagem completa no Caderno C deste sábado (23).

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias