Westworld fez uma revelação que instiga mais mistérios

Série da HBO continua aproveitando as camadas da história para provocar o público

John P. Johnson
Série da HBO continua aproveitando as camadas da história para provocar o público - FOTO: John P. Johnson

AVISO DE SPOILER: O texto a seguir tem comentários sobre acontecimentos importantes do sétimo episódio da série Westworld (HBO), exibido no domingo (13/11).

 

O primeiro episódio da série Westworld (HBO) apresentou tantas informações ao público que muita gente se fez perguntas como "Já entregaram todas as premissas?" ou "Como os roteiristas vão conseguir manter o ritmo da trama?". Bem, chegando ao sétimo episódio, exibido domingo (13/11), o espectador já entendeu que ainda havia muita coisa a ser revelada, possibilitando a abordagem de diversas camadas da história. Trompe-L'Oeil foi um exemplo disso, com destaque para a reviravolta relacionada ao personagem Bernard (Jeffrey Wright).

Trompe-L'Oeil é o nome dado a uma técnica artística com a qual se cria uma ilusão de perspectiva. O que o título escolhido para o episódio poderia indicar? Na continuação da sua viagem de trem pelo parque, Dolores (Evan Rachel Wood) pintou uma paisagem sobre que, além de ser diferente do que ela vinha sendo programada a fazer, era a representação do que mais tarde seria encontrada na "vida real" por ela e William (Jimmi Simpson).

A chegada deles ao bonito lugar despertou alguns "devaneios" na personagem, resta saber o que ela conseguirá fazer com eles. Os dois, aliás, estão bem conectados e fica cada vez mais claro que a anfitriã está longe do papel "de mocinha da história" que ela desempenhava na fazenda - e que representava muito sofrimento para Dolores, tornando-a alvo de vários tipos de violência.

Esta é uma relação mais imediata. Mas, se tomarmos como gancho o significado simbólico da expressão, relacionado à ilusão, lembramos que vários personagens foram confrontados com a descoberta de que algo que eles pensavam ser "o real" funcionava de outro jeito. Cada vez mais empenhada na tentativa de se libertar, o que envolve o plano de sair do parque, Maeve (Thandie Newton) agora precisa atuar durante as narrativas, e também no laboratório, para proteger seu segredo. 

Tem sido interessante ver Dolores e Maeve em duas estratégias distintas de autoconhecimento. Será que essa busca delas tem algo a ver com o quarto nível da pirâmide idealizada por "Arnold"? - figura essa que continua uma incógnita (será que ele existiu e era mesmo uma pessoa?).

Uma ilusão também foi criada no laboratório do parque quando Theresa (Sidse Babett Knudsen) e Charlotte (Tessa Thompson) armam uma cena para que Clementine (Angela Sarafyan) pareça fora de controle e, portanto, seja vista como uma ameaça aos hóspedes. Como consequência disso, Bernard teria que ser demitido e Ford (Anthony Hopkins) perderia um aliado - mas será mesmo que alguém que está à frente de todo aquele projeto cairia na história armada por elas?

A resposta veio no mesmo episódio. Bernard atraiu Theresa para a casa onde Ford guarda em segredo seus anfitriões mais antigos. No subsolo, a revelação de que Bernard não era humano foi feita usando um detalhe - ele não reconheceu a própria imagem no projeto que Theresa lhe mostrou. Com isso, foi também revelada mais uma nuance sobre a personalidade de Ford que, com uma frieza muito bem interpretada por Anthony Hopkins, mandou que Bernard matasse a rival.

A possibilidade de Bernard ser um dos anfitriões do parque já era cogitada por alguns fãs da série, que usavam o modo como ele era tratado pelo Dr. Ford como indício para teorizar sobre o assunto. Mas, além de ter surpreendido parte da audiência, a revelação foi feita de um modo bastante habilidoso. 

Ford poderia simplesmente ter encerrado a farsa no laboratório, por exemplo, ou ter usado qualquer outro anfitrião como parte de seu plano. Mas, o modo como ele jogou com Theresa, utilizando alguém com o qual ela se relacionava há um tempo, faz com que surjam novas dúvidas. Em seu laboratório escondido na floresta, Ford usou uma frase sobre ter que fazer "um sacrifício de sangue", a mesma coisa que Charlotte disse a Theresa momentos antes, em seu quarto, bem longe dali. Será que ela é mesmo uma enviada da empresa? Ford pode escutar os funcionários e visitantes falam nas dependências do parque? Quem mais pode ser um anfitrião entre os funcionários do laboratório?

Também resta saber qual será o impacto da notícia em Bernard, por exemplo, e se as conversas que ele tinha com Dolores eram programadas por Ford com algum intuito específico ou seriam demonstrações de que ele também já "estava apresentando alterações de comportamento".

 

ENTREVISTA

O ator Jeffrey Wright contou, em entrevista ao Entertainment Weekly, que não sabia do que foi revelado no episódio de domingo (13/11) quando foi gravado o piloto da série, mas não demorou a descobrir: "Fui chamado para uma conversa com a produtora Lisa Joy e ela me jogou a bomba", contou.

Em seguida, ele acrescentou: "O que também foi revelado claramente é o quão extenso é o poder do Dr. Ford, a criatividade e a malevolência dele. O que veremos mais para frente são as intensões dele".

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias