Incoerência

Opinião: BBB 17 será vencido pela cegueira de um fandom descontrolado

Emilly ou Marcos se encaminham para serem campeões do reality da Globo não por merecimento, mas por terem um um grupo de pessoas apaixonadas e cegas pelos participantes mais problemáticos desta edição

Robson
Robson
Publicado em 10/04/2017 às 14:00
Foto: Twitter/@RealitySocial/Reprodução
Emilly ou Marcos se encaminham para serem campeões do reality da Globo não por merecimento, mas por terem um um grupo de pessoas “apaixonadas” e cegas pelos participantes mais problemáticos desta edição - Foto: Twitter/@RealitySocial/Reprodução
Leitura:

A 17ª edição do Big Brother Brasil, na TV Globo, que termina na próxima quinta-feira (13), tendo tudo para ser, em definitivo, a pior edição de todas. Não pelo fator audiência, que vai muito bem obrigado – principalmente nesta reta final – tampouco pela (suposta) falta de Pedro Bial, que mesmo não sendo melhor que ele, Tiago Leifert cumpre bem o papel de comandar a “nave louca” neste quase três meses. O que preocupa todo mundo que ainda tem o mínimo de juízo e dedica seu tempo a acompanhar a atração é que ele já entregou quem vencerá o programa. Ou você ainda tem dúvidas que Emilly ou Marcos levarão R$ 1,5 milhão para casa? E essa barbaridade vai ocorrer pelo simples (e grave) fato que ambos tem uma torcida “muito apaixonada” nas redes sociais.

E porque faço questão de colocar paixão entre aspas? Simples. Porque assim como vemos na casa entre a estudante e o cirurgião, não há amor entre a torcida destes jogadores. O fandom (grupo de fãs) está conseguindo a proeza de estragar toda esta edição do BBB porque eles ignoram toda e qualquer conduta irregular do participante, alegando “autenticidade” e “coragem” para subverter a ordem da casa. Pois que “amor” é esse que é capaz de ignorar todo o machismo e o relacionamento abusivo que Marcos pratica com a Emilly? Como admirar alguém que grita, belisca, intimida e constrange uma mulher, a quem diz ser sua namorada? Como chamar uma pessoa dessa de “querida” ou pior, de “big brother” desta edição?

Sim, sabemos que os participantes estão sob pressão pelo confinamento. A equipe do BBB 17 também não facilita e provoca situações de conflito, mas isso, infelizmente, é a tarefa do programa. Afinal, é o escândalo e o barraco que rendem repercussão e audiência. Também é claro que Marcos não deve ser crucificado sozinho. Com um comportamento mesquinho, egoísta, dissimulado e infantil, Emilly não fica atrás e também não merece se sagrar como campeã. Mas isso não justifica as constantes agressões diretas e indiretas que recebe daquele que ela diz ser “seu companheiro”. E ainda: não dá para elevar a gêmea ao nível de mártir e dar o prêmio máximo do programa por isso como uma forma de compensá-la pelos constantes abusos a qual ela vem sendo nitidamente exposta.

E é aí que temos outro problema. A famosa frase repetida incansavelmente nas redes sociais, “isso a Globo não mostra”, nem dá para ser aplicada desta vez. A emissora carioca tem feito questão de expor esses momentos constrangedores, quase crimes contra a mulher, em cada edição. Além disso, as redes sociais estão repletas de outros momentos que só quem tem pay-per-view poderia ver, mas que o público que acompanha também fica sabendo. Ou seja: quem apoia Emilly ou Marcos sabem tudo de errado que eles fazem na casa e ainda sim conseguem ter a audácia de defendê-los, passando por cima de toda uma ética, de respeito para com o outro e, sobretudo, de violência contra a mulher no nível mais explícito possível. Se você torce para um deles, sinto muito, não há argumentos que contradigam tudo que as câmeras captam. Salvo a família dos dois que, logicamente, tem que apoiá-los apesar dos pesares.

EMISSORA TAMBÉM ERRA

A Globo também tem errado na forma de conduzir essas situações extremas. Deixar para Emilly decidir o que fazer diante de tudo o que está acontecendo não é a melhor forma de resolver esse grave conflito. Acuar ainda mais a vítima não é ajudar. Com o poder que o programa tem, ele poderia ser mais enérgico, mas preferiu se acovardar e lavar as mãos para ver até onde isso vai chegar. O que não deixa de ser lamentável por parte da emissora.

Por fim, ver Marinalva eliminada neste domingo (9) com 77% foi a gota d'água para entender que o jogo está caminhando para o lado errado. Ela não merecia tais números. E nenhum erro que ela tenha cometido no programa supera os inúmeros equívocos graves de Marcos. Se esse público fosse de fato apaixonado pelo cirurgião, o melhor a fazer seria tirá-lo daquela superexposição, onde estamos vendo um “monstro” sendo criado. Violência verbal e psicológica é uma coisa séria. Contra a mulher é um outro agravante. E ver que existe um grupo “apaixonado” por uma pessoa assim, não é amor. É doença. O BBB 17 não merecia tê-los como campeões. Mas ao que tudo indica, a cegueira desses fandoms, infelizmente, vai falar mais alto no dia da grande final.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias