Guillermo del Toro dedica Leão de Ouro a diretores latino-americanos

Cineasta recebeu o prêmio no 74º Festival de Veneza pelo filme The Shape of Water

TIZIANA FABI/AFP
Cineasta recebeu o prêmio no 74º Festival de Veneza pelo filme The Shape of Water - FOTO: TIZIANA FABI/AFP

O júri do 74º Festival de Veneza premiou no sábado (9/11), o mexicano Guillermo del Toro com o Leão de Ouro por The Shape of Water, fábula de amor delicada entre uma mulher e uma estranha criatura anfíbia.

Ambientado em 1962, em plena Guerra Fria, o filme conta a história dessa jovem, Elisa (Sally Hawkins), cujos únicos amigos são uma colega de trabalho e um vizinho. Em uma ode às diferenças, trata-se do "antídoto perfeito contra o cinismo, já que atinge as emoções", disse o diretor.

No longa, o mexicano volta a dar asas à sua paixão por criaturas fantasmagóricas, mediante um chamativo universo visual. "Se você permanecer puro e com sua fé, com aquilo em que acredita - no meu caso, monstros -, você consegue fazer qualquer coisa", disse o diretor na noite de sábado, ao receber o prêmio, entregue pela presidente do júri, Annette Bening.

 

Sonho

Del Toro, que vive nos Estados Unidos, dedicou o troféu "a todos os diretores mexicanos e latino-americanos que sonham em fazer algo que passe uma mensagem, que ouviram que isso não poderia ser feito. Isso pode ser feito". O Leão de Prata foi para o francês Xavier Legrand por Jusqu’à la Garde.

Leão de Prata

O segundo prêmio mais importante, o Leão de Prata, foi para o francês Xavier Legrand por Jusqu’à la Garde, sobre um divórcio dramático, em que uma criança fica refém da relação cada vez mais hostil entre seus pais. Legrand também foi premiado com o Leão do Futuro, para o melhor filme de estreia, neste caso, seu primeiro longa-metragem. Jusqu'à la Garde também é uma denúncia feroz da violência contra as mulheres.

O melhor roteiro foi para o britânico Martin McDonagh, com Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, um dos favoritos ao prêmio máximo do festival. Esta comédia dramática de duas horas cheia de diálogos espirituosos e salpicada dos piores insultos existentes nos Estados Unidos arrancou risos dos cinéfilos em Veneza. O filme narra o conflito entre uma mãe (Frances McDormand) e a polícia local.

O prêmio de melhor atriz foi para a britânica Charlotte Rampling, por sua interpretação no filme Hannah, coprodução franco-belgo-italiana do jovem cineasta italiano Andrea Pallaoro.

O prêmio de melhor ator foi para Kamel El Basha, por seu papel em The Insult, de Ziad Doueiri (Itália).

O diretor israelense Samuel Maoz recebeu o grande prêmio do Júri por Foxtrot, uma tragédia familiar contada em três atos.

Pela primeira vez na história do decano dos festivais de cinema, filmes de realidade virtual foram incluídos na competição. O prêmio de melhor filme nesta categoria foi para o americano Eugene YK Chung por Arden's Wake Expanded.

Lista de premiados do 74º Festival de Cinema de Veneza:

- Leão do Ouro de melhor filme:

"The Shape of Water", do mexicano Guillermo Del Toro (EUA)

- Leão de Prata de melhor diretor:

Xavier Legrand, por "Jusqu’à la Garde" (França)

- Grande Prêmio do Júri:

"Foxtrot", de Samuel Maoz (Israel)

- Prêmio especial do júri:

"Sweet Country", de Warwick Thornton (Austrália)

- Copa Volpi de melhor ator:

Kamel El Basha em "The Insult", de Ziad Doueiri (Itália)

- Copa Volpi de melhor atriz:

Charlotte Rampling em "Hannah", de Andrea Pallaoro (Itália)

- Melhor roteiro:

Martin McDonagh por "Three Billboards Outside Ebbing, Missouri" (GB)

- Prêmio Marcello Mastroianni de melhor ator ou atriz:

Charlie Plummer em "Lean on Pete", de Andrew Haigh (GB)

- Leão do Futuro de melhor primeiro filme:

Xavier Legrand, por "Jusqu’à la Garde" (França)

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias