Tatá Werneck diz que Lucrécia é esquisita, mas ''cheia de borogodó''

Atriz e humorista revela que engordou seis quilos para viver a personagem de 'Deus Salve o Rei'

Foto: TV Globo/Divulgação
Atriz e humorista revela que engordou seis quilos para viver a personagem de 'Deus Salve o Rei' - FOTO: Foto: TV Globo/Divulgação

Para viver a personagem Lucrécia de Deus Salve o Rei, exibida às 19h pela Globo, Tatá Werneck abriu mão da vaidade. Engordou seis quilos, está usando enchimento e possui chifres no cabelo. Tudo porque Lucrécia é mesmo esquisita e muito diferente do que aparece na pintura enviada ao príncipe Rodolfo (Johnny Massaro), que se anima com a imagem mostrada e a escolhe para ser a futura rainha de Montemor. Tatá revela que a equipe da novela tinha proposto também que ela usasse uma prótese no nariz, porém a ideia não foi adiante.

"Não dá para fazer humor se você tiver vaidade. Quando me convidaram, disseram que a Lucrécia é uma princesa que mandou fazer um retrato para o Rodolfo, mas o modificou, o que hoje em dia a gente faz muito. Quando o príncipe olha a pintura, acha que ela é linda, mas depois a conhece e se pergunta: 'Senhor, o que houve?'. Eles falaram que iam me enfear", conta a atriz.

Na trama de Daniel Adjafre, Lucrécia é uma mulher rude e inconveniente. No início, ela conseguirá manter Rodolfo sob suas curtas rédeas por ter um caráter dominador. No entanto, o maior problema da personagem é a falta de controle de suas emoções, o que a leva a ter compulsão por comida e por sexo. Dessa forma, o casamento dos novos reis de Montemor será regado a infidelidades por parte da rainha

"Ela tem uma dor muito grande, porque é bipolar. A Lucrécia é uma mulher que se casa, mas não consegue se manter fiel. Ela tem uma libido exacerbada, o que causa confusão, já que é a rainha, ama aquele marido, mas se sente atraída por outras pessoas. Então ela se martiriza, ajoelha no milho, jejua", diz.

Embora não apoie a infidelidade, Tatá acredita que não deveria haver considerações diferentes para homens e mulheres que traem. Do ponto de vista da atriz, o sexo feminino é muito mais julgado pela sociedade do que o masculino. Para ela, o sofrimento de Lucrécia na trama por causa do seu comportamento é um reflexo dessa cultura machista. "A gente é educada desde cedo para achar que eles podem fazer isso e serem caras legais", protesta.

No caso de Lucrécia em Deus Salve o Rei, a justificativa para o adultério é que ela é ninfomaníaca. Insatisfeita com o desempenho de Rodolfo na cama, a rainha atacará outros homens. E fazer essas cenas sensuais tem sido difícil, pois Tatá confessa que usa o seu humor como afrodisíaco na vida real por nunca ter tido uma postura sexy.

"Não sou essa pessoa que seduz. Sou muito mais um 'brotherzinho', então, quando tem essas cenas, é uma descoberta para mim. A minha sedução não é por aí, de chegar e atacar; eu faço brincadeira. Na novela, sabe aquela pessoa que tem um borogodó? É isso. Ela é esquisita, tem chifres, mas tem um borogodó", afirma.

RACIOCÍNIO RÁPIDO

Após as críticas que recebeu sobre a sua dicção quando atuou em I Love Paraisópolis (Globo, 2015), Tatá procurou melhorar a prosódia em Haja Coração (Globo, 2016). Agora, em Deus Salve o Rei, ela conta que vêm indicações no texto para falar mais rápido, porém ela nem sempre segue as "ordens".

"Sim, falo rápido, mas também sei falar devagar. Eu tenho um raciocínio ágil e usava isso como um recurso do humor. Vi que a galera deu uma criticada e aí trabalhei essa parte. Tem rubricas no texto da Lucrécia que é para falar com a mesma entonação, sem parar. Eu, que não sou boba, estou apresentando uma opção diferente, pronunciando mais devagar", entrega.

PORÇÃO APRESENTADORA

Quando vai apresentar o Lady Night, do Multishow, a atriz assume uma persona. No momento em que está à frente do programa, Tatá precisa tirar informações do entrevistado de uma maneira que seja um entretenimento para quem está assistindo, mas sem ser agressiva. Contente com os elogios da última temporada, ela já tem em mente os convidados da próxima edição, que só será gravada após o fim da novela. Entre os escolhidos estão Caetano Veloso, Wagner Moura e Pedro Bial.

"Gravar o Lady Night necessita de tempo, porque eu participo dos roteiros, das músicas, da edição, mas tem a equipe que é a melhor do universo. Como estou em tudo, não consigo fazer tantos programas assim, senão faleço", conta, aos risos.

E Tatá ainda tem de encontrar espaço em sua vida para o namoro com o ator Rafael Vitti, que a pediu em casamento recentemente, e para os vários animais de estimação que cuida pessoalmente. Haja borogodó!

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias