DIGITAL

Adriane Garcia lança livro de poemas pela editora Vida Secreta

O e-book é gratuito e reúne poemas publicados ao longo de dois anos no Facebook da autora mineira

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 10/09/2015 às 5:52
Divulgação
O e-book é gratuito e reúne poemas publicados ao longo de dois anos no Facebook da autora mineira - FOTO: Divulgação
Leitura:

“Fazer omelete/ Sem querer quebrar os ovos/ É como querer ser poeta/ Sem ficar nu/ No meio da praça.” A poesia que fica nua em público e que fala de loucura, dinheiro, calamidade e aves é o que compõe o volume Enlouquecer é Ganhar Mil Pássaros, da escritora mineira Adriane Garcia. Publicada pela editora virtual Vida Secreta (vidasecreta.weebly.com) e disponibilizada gratuitamente a partir desta quinta (10/9), a obra é a terceira da autora, que reuniu versos antes postados no Facebook.

Adriane tem dois títulos já publicados: Fábulas Para Adulto Perder o Sono, que levou, em 2013, o Prêmio Nacional de Literatura do Paraná, e O Nome do Mundo (Armazém de Cultura). Para este livro, os poemas que publica quase diariamente nas redes sociais ganharam um olhar e uma seleção diferente feita pelo editor da Vida Secreta, o poeta João Gomes, de apenas 19 anos. Na obra, é possível notar a sensibilidade a às vezes, irônica e certeira – da autora: “A arena/ Para os pés dos gladiadores/ Para os pés dos pássaros/ A página”.

Criada no ano passado como uma revista, a Vida Secreta cresceu. Surgiu das mãos de João Gomes, que começou o projeto recolhendo textos publicados na web por autores dos quais gostava – sempre com autorização para republicá-los, claro. Dessa rede de contatos, construiu a primeira edição da revista, com 152 páginas. A publicação tornou-se anual e, em abril de 2015, ganhou o segundo número, com mais 194 páginas e textos de todos os formatos e diferentes visões.

Também foi este ano que João decidiu ampliar a área de atuação da Vida Secreta, transformando-a em editora de e-books. Fez uma coletânea de contos de Machado de Assis em domínio público, Uns Braços e Outros Contos, e agora organizou o volume com poemas de Adriane. “Os poemas dela ficavam um pouco perdidos no Facebook, é difícil de encontrar depois, alguns eram passageiros. O meu trabalho foi de dar um sentido aos versos e decidir o que entrava ou não no livro”, comenta o poeta, que só tem versos publicados na web, mas já foi elogiado por nomes como Marcelino Freire.

Todo o trabalho, nos livros e na revista, de reunir colaboradores, pedir autorizações e até criar o projeto gráfico é feito pelo próprio João. “É um trabalho autoral, tanto que, vez ou outra, preciso recusar um texto de um autor. O que eu gosto é de pegar textos que já circulam em blogs ou redes sociais e dar outra divulgação a eles – até textos já publicados em livro entraram na última Vida Secreta”, explica. O próximo livro da editora trará as crônicas de Graça Taguti, publicadas antes na Revista Bula. Sobre um livro com os seus próprios poemas, João ainda não tem planos – tem um volume quase pronto, mas não sabe quando deve lançá-lo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias