LIVROS

Dono da Cosac Naify faz texto sobre fechamento da editora

Na despedida, ele agradece as manifestações de admiradores e fala que sentiu o projeto da Cosac Naify "ameaçado"

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 02/12/2015 às 17:27
Divulgação
Na despedida, ele agradece as manifestações de admiradores e fala que sentiu o projeto da Cosac Naify "ameaçado" - FOTO: Divulgação
Leitura:

O dono e criador da Cosac Naify, Charles Cosac, publicou nesta tarde um texto sobre o fechamento da editora, que ficou famosa por seuas edições de luxo e com projetos gráficos inovadores. A notícia, anunciada na segunda (30/11), causou começão de admiradores e leitores.

"Eu gostaria muitíssimo de agradecer a todos as tantas manifestações de solidariedade acerca do fim das atividades da Cosac Naify, quase dezenove anos depois. Eu fico, em verdade, comovido quando constato que nossas iniciativas não foram em vão e essa certeza somente os senhores, leitores e amigos dessa editora, podem me dar", escreveu Charles.

Segundo ele, o projeto cultural da Cosac Naify estava "ameaçado". "Ao meu ver, uma editora deve existir exclusivamente para alimentar um projeto cultural e quando eu senti o projeto Cosac Naify ameaçado, eu julguei que seria o momento correto para cessarmos nossas atividades. Como o fiz. Dessa maneira, eu perpetuo um sonho belíssimo do qual tantos participaram e ajudaram a construir", explica.

Confira o texto completo da nota, publicado no blog da Cosac Naify:

"Meus Queridos Amigos,

Eu gostaria muitíssimo de agradecer a todos as tantas manifestações de solidariedade acerca do fim das atividades da Cosac Naify, quase dezenove anos depois. Eu fico, em verdade, comovido quando constato que nossas iniciativas não foram em vão e essa certeza somente os senhores, leitores e amigos dessa editora, podem me dar. Muito obrigado.

Ao meu ver, uma editora deve existir exclusivamente para alimentar um projeto cultural e quando eu senti o projeto Cosac Naify ameaçado, eu julguei que seria o momento correto para cessarmos nossas atividades. Como o fiz. Dessa maneira, eu perpetuo um sonho belíssimo do qual tantos participaram e ajudaram a construir.

Eu sinto que tenho uma dívida enorme para com todos os senhores que lerem essa carta e, inclusive, para com minha própria editora através da qual eu os conheci e os senhores me conheceram também. Foi ótimo trabalhar na Cosac Naify todos esses anos e eu não poderia pensar em momentos mais felizes. Eu amo e agradeço igualmente à cidade de São Paulo, que me recebeu de braços abertos desde que a adotei como lar, há quase vinte anos.
Por fim, eu peço que saibam, que além de gratidão eu senti muito orgulho, prazer e alegria de trabalhar para os senhores todos esses anos.

Com sinceridade, o afeto e a paz que sempre luto para ter em mim.

Charles"

Últimas notícias