POLÍTICA

MinC acusa PT de protesto na entrega do Prêmio Camões a Raduan Nassar

Depois do ministro Roberto Freire criticar Raduan Nassar e os manifestantes no seu discurso, nota divulgada dia que houve ataque organizado pelo PT

JC Online
JC Online
Publicado em 17/02/2017 às 14:32
Reprodução
Depois do ministro Roberto Freire criticar Raduan Nassar e os manifestantes no seu discurso, nota divulgada dia que houve “ataque” organizado pelo PT - FOTO: Reprodução
Leitura:

A cerimônia de entrega do Prêmio Camões para o escritor Raduan Nassar nesta sexta (17) terminou causando um tumulto político. Ao receber o prêmio, a principal honraria literária da língua portuguesa, o autor de Lavoura Arcaica afirmou que o Brasil vive tempos sombrios, em referência ao governo Temer.

Ao discursar logo depois de Raduan, o Ministro da Cultura Roberto Freire foi vaiado e criticou as manifestações, tanto de Raduan como dos presentes no evento. Agora, o MinC divulgou uma nota sobre o episódio, lamentando “a prática do Partido dos Trabalhadores em aparelhar órgãos públicos e organizar ataques para tentar desestabilizar o processo democrático”.

Segundo a nota, “Roberto Freire, teve sua fala interrompida por manifestantes partidários, sinal de desrespeito à premiação oficial dos governos de Brasil e Portugal”.

DISCURSO

Quando exaltou em sua fala o “momento democrático que vive o Brasil”, Roberto Freire foi alvo de risadas e foi chamado de “humorista”. Irritado, subiu o tom da voz e  ressaltou que se está em uma democracia.

Leia a nota do Ministério da Cultura na íntegra:

O Ministério da Cultura (MinC) lamenta, mais uma vez, a prática do Partido dos Trabalhadores em aparelhar órgãos públicos e organizar ataques para tentar desestabilizar o processo democrático. Durante a cerimônia de entrega do Prêmio Camões de Literatura, em São Paulo, o ministro da Cultura, Roberto Freire, teve sua fala interrompida por manifestantes partidários, sinal de desrespeito à premiação oficial dos governos de Brasil e Portugal.

Considerada a mais importante distinção da Língua Portuguesa, o prêmio concedeu 100 mil euros (sendo 50 mil euros arcados pelo MinC) ao escritor brasileiro Raduan Nassar.

O agraciado foi respeitado por todos durante sua fala, ao contrário do que ocorreu com o ministro da Cultura, interrompido de forma agressiva. Apesar de ser um adversário político do governo, Raduan recebeu o prêmio, legitimando sua importância. Uma premiação literária com essa dimensão não merecia esse comportamento intolerante de alguns, que tentaram partidarizar o evento.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias