Mundo Festival

Teens rezam pela cartilha do pop

Festival, na sexta, emocionou e fez vibrar o pequeno público adolescente com shows de NX Zero e Cher Lloyd

Bruno Albertim
Bruno Albertim
Publicado em 26/08/2013 às 8:37
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Festival, na sexta, emocionou e fez vibrar o pequeno público adolescente com shows de NX Zero e Cher Lloyd - Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

Eram pouco mais de dez da noite da sexta-feira quando a quase-diva teen Cher Lloyd entrou no palco do Mundo Show Festival e hipnotizou o público obediente e de letras rigorosamente decoradas, fonema a fonema, produzindo também pequenas chuvas de maquiagem borrada. Enquanto os garotos dançavam, as garotas investiam na idolatria mais ou menos desesperada que existe desde que o pop é pop. “Cher, eu te amo!”, se ouvia, em coro gritado.

A londrina foi a grande estrela do festival de música teen com atrações escolhidas pelo próprio público, através de votação virtual. Hoje, o circo de música adolescente tem vez no Rio de Janeiro e, amanhã, em São Paulo. A finalista do reality show londrino The X Factor fez um show corretíssimo, do ponto de vista do alfabeto pop.

Pose de Audrey Hepburn dos palcos, cabelinho em coque, pele de porcelana, colar de bolas, perninhas de fora, ela mandou ver com seu pop cheio de cacoetes do rap. Apesar de meio vazio, menos de 1/4 da capacidade, o Chevrolet Hall sentiu a vibração quando ela cantou Want U back.

Quem abriu a noite foram os paulistanos do Pollo, às 19h, quando o público estava ainda chegando. A plateia esquentou mais quando os garotos do Fresno começaram seu show de pop-rock pós-emo. A dupla revelada e lançada pela Disney Brasil College 11 fez também um show envolvente, suingado, bem ensaiadinho, com números de dança para agitar a galera. Apesar de brasileiros, cantando em inglês.

Mas foi o NX Zero quem mais catalisou a energia da garotada. Com um show de hits gritados pela plateia, vozes, poses e lágrimas seguiam as letras de autoajuda emocional do vocalista Fi. “Esse show vai praquele cara que tá em cima, o Chorão”, dedicou. Rigorosamente, não havia qualquer venda de bebida alcoólica. Cerveja, apenas nas peças publicitárias da marca que patrocina a casa.

Pela plateia, vários casais adolescentes assistiam aos shows mais reservadamente. Inclusive garotos com garotos, e meninas com meninas. Com a naturalidade com que ouviam os conselhos musicados de seus ídolos.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias