Bairro do Recife

Recife Blues & Jazz Festival passa no primeiro teste

Evento aconteceu na Praça do Arsenal da Marinha, no sábado (19/10) e no domingo

Marcos Toledo
Marcos Toledo
Publicado em 21/10/2013 às 6:00
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
FOTO: Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Leitura:

O principal fator para se medir o sucesso de um evento é a resposta do público e de que forma este pode surpreender. Se depender disso, tudo indica que o Recife Blues & Jazz Festival (RB&JF) veio para ficar. Logo na primeira das duas noites, no sábado (19/1), a plateia tomou conta do espaço defronte ao palco na Praça do Arsenal da Marinha (Bairro do Recife), isso sem contar as pessoas espalhadas sobretudo nos bares das redondezas.

Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Beale Street no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Morcego faz participação no show da Beale Street no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Beale Street no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Kenny Brown no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Kenny Brown no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Warren Atiba Taylor e Kenny Brownno Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
George Israel, Kenny Brown e Rodrigo Santos no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
George Israel e Rodrigo Santos no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Santos no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
George Israel no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
George Israel, Kenny Brown e Rodrigo Santos no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Rodrigo Lôbo/JC Imagem
George Israel, Kenny Brown e Rodrigo Santos no Recife Blues & Jazz Festival - Rodrigo Lôbo/JC Imagem

Na estreia do RB&JF foi possível notar espectadores de diversas características. Até gente que não tinha afinidade com o jazz e/ou o blues e estava ali de passagem, parou, observou, começou a se mexer e foi ficando. A tertúlia, que começou com uma hora de atraso, às 18h, acabou em clima de festa, às 2h do domingo. Várias participações de músicos nos shows dos outros e artistas descendo do palco para tocar no meio da plateia deram um brilho a mais e empolgaram o público.

Outros pontos bastante positivos foram o engajamento das atrações – que pediam o tempo inteiro para que aquela plateia tão heterogênea se preocupasse em conhecer o blues e prestigiasse o blues nacional – e a ousadia do artistas que mostraram, além de standards, músicas próprias e conquistaram o público com seu trabalho autoral.

Apresentaram-se o power trio carioca Beale Street, a prata da casa Santiago Blues Trio, que dividiu o palco com Rodrigo Morcego, o guitarrista e cantor americano Kenny Brown, e George Israel (Kid Abelha) e Rodrigo Santos (Barão Vermelho), que fizeram.

Leia a matéria completa na edição desta segunda-feira (21/10) do Caderno C do Jornal do Commercio

Últimas notícias