Sucesso

'Xiaopingguo', sucesso chinês candidato a suceder 'Gangnam Style'

utores deste inesperado hit são Xiao Yang e Wang Taili

Da AFP
Da AFP
Publicado em 26/09/2014 às 11:04
Foto: Reprodução/Youtube
utores deste inesperado hit são Xiao Yang e Wang Taili - FOTO: Foto: Reprodução/Youtube
Leitura:

Dos parques de Pequim aos arranha-céus de Xangai, das fábricas do Cantão aos karaokês de Macau, os chineses cantam sem parar "Xiaopingguo" (Pequena Maçã), uma música que para muitos será a sucessora de "Gangnam Style" na Ásia.

Os autores deste inesperado hit são Xiao Yang e Wang Taili, os "Chopstick brothers", dois profissionais do vídeo na internet que na verdade não são nem irmãos, nem compositores. A música tinha o objetivo de promover seu último filme.

No entanto, ao ouvir apenas uma vez "Xiaopingguo", ela não sai da cabeça. Os críticos falam inclusive de "intoxicação mental".

"Esta música é fácil de acompanhar, o ritmo é básico e repetitivo. Mesmo as mulheres idosas nos jardins públicos a aprendem rapidamente", explica Zeng Qiumei, uma jovem da província de Sichuan.

Apesar da censura ao YouTube na parte continental da China, o vídeo já ultrapassou dois milhões de acessos no site.

Nos sites chineses, no entanto, "Pequena Maçã" arrasa: sohu.com (20 milhões de visitantes), iqiyi.com (12 milhões), youku.com (7 milhões).

Xiao e Wang, nus em um delirante jardim do Éden com maçã e serpente incluídas, protagonizam a sequência de seis minutos, na qual aparece inclusive Bae Seul-Ki, uma estrela do K-pop, a música pop sul-coreana.

Sucesso mundial?

Na China, "Xiaopingguo" é ouvida por toda parte (nos celulares, em shoppings, discotecas, academias de ginástica...) e inclusive a polícia de Shandong (leste) a utilizou para advertir sobre as fraudes bancárias.

"Modificamos a letra para sensibilizar a população", explicou um policial à rede de televisão estatal CCTV.

O Exército Popular de Libertação também entendeu rapidamente o potencial do ritmo da canção. O gabinete militar da cidade de Xian (norte) se converteu no centro das atenções depois de divulgar um vídeo patriótico de recrutamento com a música como pano de fundo.

Soldados, comissárias de bordo, trabalhadores, bombeiros e estudantes, entre outros, protagonizam uma incontável série de vídeos caseiros na internet, nos quais dançam ao ritmo do sucesso chinês.

Uma paródia reúne o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, Barack Obama, Vladimir Putin, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, também originário da pátria do K-Pop.

Mas para além do sucesso no país asiático os especialistas duvidam que se torne um fenômeno planetário como "Gangnam Style", do sul-coreano PSY, muito ocidentalizado.

Para Hao Fang, famoso crítico musical chinês, "Xiaopingguo retoma o ritmo disco dos anos 1980 e 1990 na China. Isso a impede de rivalizar com os sucessos mundiais".

Últimas notícias