CARNAVAL

Nada de mau tempo para cafusús e rariús

12º Baile de Gala do I Love Cafusú reuniu público animado

Mari Frazão
Mari Frazão
Publicado em 30/01/2016 às 11:02
André Nery/JC Imagem
12º Baile de Gala do I Love Cafusú reuniu público animado - FOTO: André Nery/JC Imagem
Leitura:

As fortes chuvas e ventos que assolaram a capital pernambucana na última sexta-feira (29) podem até ter assustado os foliões, mas o amor pelos dias de Momo falou mais alto. Por azar, uma das prévias mais famosas da cidade, I Love Cafusú, estava marcada para o mesmo dia em que a Região Metropolitana do Recife vivenciou horas de desespero.

Com grande parte da Veneza Brasileira sem energia, árvores caídas nas ruas e trânsito caótico, pouco depois das 20h a página oficial da festa no Facebook explodia de comentários de pessoas inseguras com a situação. O evento, que no ano passado já havia sofrido alterações prejudiciais de última hora, quando a principal atração da noite, a banda Molejo, não conseguiu chegar a tempo para o show, decidiu manter a data. Em nota na rede social, a organização informou que as bandas já estavam na cidade. "Por questão de humanidade deveria ser cancelado. Tem pessoas que estão sem energia e etc (...) A orientação dos órgãos de segurança é só sair de casa por motivo de força maior... Mas, falta olhar para o povo", comentou um internauta. Mesmo com o temporal estiando e a cidade, aos poucos, voltando aos eixos, muita gente ainda se manifestava na página e dezenas de fõlioes viraram cambistas virtuais.

Na entrada do Clube Internacional, pouco depois das 23h, não restavam vestígios do caos: cafusús e rariús estavam preparados para curtir três sucessos dos anos 90 – Banda Labaredas, Terra Samba e Molejo –, todo mundo na mesma "beca" que, há 12 anos, faz do Baile de Gala do I Love Cafusú um tradicional sucesso. Os amigos Jomar Neto, 37, e Leonardo Rocha, 33, foram vestidos de cobradores de ônibus: "Este é o nosso primeiro ano com esta fantasia no Cafusú. A gente ia sempre para o Siri na Lata, mas achamos que esta é a fantasia certa para o lugar certo", disse Jomar.

Quando a Banda Labaredas, primeira atração da noite, entrou no palco, a nostalgia invadiu o salão com sucessos como Procure me Esquecer, Arrependimento e Kelly, todas cantadas em coro. Por volta da 1h, a chuva ainda ameaçou cair de novo, mas quem se importou? Era quase Carnaval. Com o Internacional quase lotado, o Terra Samba chegou para agitar a festa. No repertório, antigas favoritas do público como Carrinho de Mão, Marcha Ré e Na Manteiga.

Por fim, e desta vez sem atropelos, o grupo Molejo fechou a noite. Se a previsão dos comentários no Facebook era de salão vazio, quem conseguiu vencer o mau tempo compareceu a uma prévia que foi só animação, e ainda rendeu elogios no mesmo post no dia seguinte. "Quem não foi, perdeu", avaliou um internauta.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias