Mulheres sertanejas

A força do sertanejo feminino

Em um meio de maioria masculina, compositoras e intérpretes como Inezita Barroso e Roberta Miranda se tornaram ícones

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 25/03/2016 às 11:00
Foto: Divulgação
Em um meio de maioria masculina, compositoras e intérpretes como Inezita Barroso e Roberta Miranda se tornaram ícones - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Ritmo de predominância masculina, o sertanejo brasileiro eventualmentenos surpreende ao destacar grandes mulheres, detentoras de linhas de grande sucesso e responsáveis por serem hitmakers de muitos cantores. Atualmente, um nome que se encaixa nesse contexto é o de Marília Mendonça, embora ela não seja pioneira.

A primeira de quem se tem registro, se tornou a maior referência feminina do ritmo violeiro. A grande Inezita Barroso que, além de intérprete, comandou por duas décadas e meia o programa de TV mais tradicional para a cena sertaneja de raiz brasileira, o Viola, Minha Viola, na TV Cultura. Ícone que infelizmente faleceu em março do ano passado.

Da mesma época de Inezita, Mary e Marilene, conhecidas como As Irmãs Galvão (que hoje assinam como As Galvão), são uma dupla feminina expoente do gênero e ainda se mantêm na ativa, contando e cantando uma história de 70 anos de sucesso.

Com a chegada de Roberta Miranda, é possível inferir que se iniciou a trajetória das grandes compositoras e cantoras sertanejas. Antes de Roberta gravar o primeiro disco, a canção A Majestade, o Sabiá foi entregue a uma gravadora por ela e, por conseguinte, ao saudoso Jair Rodrigues, que vendeu quase um milhão de cópias com a faixa, tornando-se uma das músicas mais clássicas do cancioneiro popular brasileiro.

Nos tempos atuais, a cantora Paula Fernandes ainda consegue transitar entre o sertanejo de raiz sem deixar de lado as referências do pop e country em seu trabalho. E no sertanejo universitário, cantoras como Thaeme (da dupla Thaeme & Thiago), Maria Cecília (da dupla Maria Cecília & Rodolfo), Laís e a dupla Maiara & Maraísa se destacam na cena ao lado de Marília Mendonça e Paula Mattos que, além de despontarem em suas carreiras como intérpretes, já emprestaram suas letras para serem sucesso na voz de muitos artistas do mesmo gênero.

>> Conheça um pouco das principais cantoras do sertanejo:

Inezita Barroso


Nascida em São Paulo, Ignez Magdalena Aranha de Lima começou a cantar aos sete anos e, aos onze, passou a estudar piano. Não demorou muito para que Inezita Barroso fosse reconhecida uma das principais cantoras da música sertaneja. Teve como grande sucesso a canção Marvada pinga e ainda apresentou por 25 anos o programa Viola, minha viola, na TV Cultura, dedicado ao gênero. Inezita faleceu aos 90 anos em 2015, após uma queda dentro de casa.

As Galvão

Com 70 anos de história, a dupla feminina formada pelas irmãs Mary e Marilene começou a carreira em 1947 na Rádio Club Marconi, em São Paulo, como Irmãs Galvão. Desde então, foram mais de 300 canções gravadas e sucessos como Beijinho doce, No calor dos teus abraços e Pedacinhos marcaram a trajetória do duo, que ainda se encontra na ativa.

Roberta Miranda

Nascida na Paraíba, a pequena Maria Miranda veio com a família para São Paulo aos oito anos. Em 1986, conseguiu lançar o seu primeiro disco. Roberta Miranda emplacou sucessos como São tantas coisas e, no ano seguinte, o entrondoso Vá com Deus. Em 1989, a popularidade lhe rendeu o título de Rainha da Canção Sertaneja. Em 2016, a intérprete e compositora de A Majestade, o Sabiá comemora três décadas de carreira.

Sula Miranda

Após passagem em um grupo infanto-juvenil, Sula Miranda – irmã da cantora Gretchen – lançou carreira solo cantando música sertaneja em 1986. A música Caminhoneiro do amor foi seu grande êxito, levando a ser reconhecida com a Rainha dos Caminhoneiros. Chegou a gravar três discos gospel entre 2007 e 2009, mas com os álbuns Prova de Amor (2012) e Inabalável (2015), Sula retomou sua vertente sertaneja/romântica.

Paula Fernandes

Cantora, compositora e instrumentista, Paula Fernandes nasceu em Sete Lagoas, Minas Gerais. Aos 12 anos, Paula foi contratada por uma companhia de rodeios, onde foi cantora por cinco anos. Em 2008, depois de quatro álbuns independentes e canções em trilhas de novelas, é contratada pela Universal Music, onde estourou com os sucessos Pássaro de Fogo e Meu eu em você. Em 2016, Paula Fernandes iniciou a turnê Amanhecer e grava em abril, o DVD de mesmo nome.

Thaeme

Thaeme nasceu no estado de São Paulo, mas cresceu numa cidade do Paraná. Aos 7 anos, ela já participava do coral da igreja e, aos 10, começou a cantar com a irmã. Prestes a terminar a faculdade de farmácia, ela deu um grande passo na carreira musical ao vencer o reality show Ídolos, no SBT, em 2007. Três anos depois, por intermédio do cantor sertanejo Sorocaba, foi criada a dupla Thaeme & Thiago, onde está até hoje e emplacou sucessos como Ai que dó e Bem feito.

Maria Cecília

Maria Cecília divide os vocais com Rodolfo desde 2008, quando se conheceram na faculdade de zootecnia, em Mato Grosso do Sul. O primeiro disco ao vivo da dupla Maria Cecília & Rodolfo emplacou a faixa Você de volta, que virou tema da novela Paraíso, da Rede Globo, em 2009. Em 2010, a dupla assumiu que estava namorando e se casaram dois anos depois. Lançaram em 2015 o 4º disco da carreira, intitulado Espalhe Amor.

Laís

Laís nasceu em Cuiabá, em 1990. Começou a cantar aos 5 anos. Aos poucos, começou a variar entre o estilo sertanejo e o pop romântico. Em 2015, emplacou a canção Eu só queria te amar, uma versão em português na abertura da novela turca Mil e Uma Noites, da Band, que lhe rendeu um contrato com a gravadora Somlivre.

Maiara & Maraísa

Maiara e Maraisa, além de irmãs gêmeas idênticas, compartilham do mesmo talento para a música sertaneja. Nasceram em Mato Grosso do Sul, se criaram no Tocantins e moram em Goiânia, cidade principal do gênero sertanejo no país. Emplacaram em 2013 a canção No dia do seu casamento, sucesso aqui em Pernambuco lançado pela Banda Sedutora. A dupla tem muita proximidade com a cantora Marília Mendonça, que acabou dando início ao projeto paralelo A Festa das Patroas.

Paula Mattos

Paula Mattos investe na carreira de cantora mostrando que é o rosto por trás de muitas das canções  sertanejas mais executadas nas rádios do país. Incentivada pelo pai, começou compor aos 15, quando cantava em barzinhos para conseguir pagar as contas. Hoje, aos 26 anos, teve composições gravadas por Gusttavo Lima, Luan Santana, Henrique & Juliano, Marcos & Belutti e muitos outros. Ainda emplacou a faixa Cara de rica, na novela Império (2014), interpretada pela cantora Erikka.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias