COBERTURA

Criolo hipnotiza público no Clube Português

Num show cheio de discursos, rapper visitou repertório de seu primeiro álbum

BRUNO ALBERTIM
BRUNO ALBERTIM
Publicado em 08/04/2017 às 16:12
Foto: Celso Silva / Divulgação
Num show cheio de discursos, rapper visitou repertório de seu primeiro álbum - FOTO: Foto: Celso Silva / Divulgação
Leitura:

Em carisma, ninguém supera Criolo. Passava de uma hora da manhã do sábado quando o já veterano rapper paulistano subiu ao palco promovendo uma concentração de fãs atentos como devotos num ritual na pista lotada do Clube Português. O público não apenas cantava junto cada verso, como aplaudia, reverente, os vários discursos feitos pelo cantor ao longo da noite.

Aos 41 anos, Kleber Cavalcante Gomes, o Criolo, roda o Brasil com uma turnê em que visita o repertório de Ainda Há Tempo, seu primeiro disco de 2006 que, com seu rap caboclo, rico de brasilidades, divide a história do gênero no País. Com projeções vertiginosas em paisagens lisérgicas de led no cenário concebido pelo artista Alexandre Órion, Criolo apresenta o show no formato clássico de parceria entre DJ e MC. “A gente faz também uns playbacks, que a gente já tá meio tiozão”, autoironizava-se, para a plateia, Criolo.

OCUPE ESTELITA

O rapper politizou seu discurso e, aumentando a reação febril do público, informou como Recife faz parte de sua formação ideológica. “Vocês talvez não tenham ideia de como encheram de energia e disposição tanta gente no resto do Brasil e no mundo. Encheram de energia a mim mesmo, quando saíram de casa para defender a cidade de vocês no movimento Ocupe Estelita. Esse show é dedicado para cada homem e cada mulher que estavam ali”, disse, coberto de aplausos e gritos eufóricos.

Logo depois de subir ao palco, ele agradeceu aos pernambucanos da banda Eddie por terem aberto a noite. “Muito obrigado mesmo, e eé muito bom saber que vocês valorizam os artistas da terra, da cidade, do bairro”, disse ele.

Com hits da carreira e canções de Morte e Vida, o último álbum, a Eddie fez um show vigoroso e dançante em que também não faltou discurso. O vocalista Fabinho Trummer lembrou do assassinato da fisioterapeuta Mirela Sena e convocou o público para comparecer à manifestação contra os casos frequentes feminícidio em Pernambucano prevista para o domingo na praia de Boa Viagem. Com engajamento e diversão, o baile se estendeu até as quatro da matina.

Últimas notícias