MUDANÇA DE VIDA

Nego do Borel revela passado com tráfico: 'Experimentei drogas, mas parei. Não queria isso pra mim'

"Eu andava com seis moleques na comunidade. Hoje em dia os seis estão mortos. Só eu estou vivo", desabafou

JC Online
JC Online
Publicado em 12/05/2017 às 8:53
Foto: Divulgação
"Eu andava com seis moleques na comunidade. Hoje em dia os seis estão mortos. Só eu estou vivo", desabafou - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

O cantor Nego do Borel falou pela primeira vez sobre seu envolvimento com drogas. Em entrevista ao jornalista Léo Dias no programa De Cara, na FM O Dia, ele relembrou sua adolescência no Morro do Borel, na Zona Norte do Rio de Janeiro. 

“Passei 20 anos morando na comunidade. Infelizmente, a minha família não tinha condição boa. É uma família sofrida. Não tinha muita estrutura familiar. Não tinha roupa. Parei de estudar. Tive que trabalhar cedo. Infelizmente quem não tem estudo não tem muita abertura para trabalhar fora da comunidade”, disse o cantor, que começou no funk e estourou nacionalmente com Você Partiu Meu Coração ao lado de Wesley Safadão e Anitta.

“Teve uma época que não ia para a escola e comecei a andar com uns moleques da comunidade. A gente acaba [indo para o tráfico] por conviver ali, por ter dinheiro fácil, por não conseguir trabalho. O tráfico chama”, acrescentou.

PERTO DA MORTE

Ver a morte de amigos impactou Nego do Borel. “Eu andava com seis moleques na comunidade. Hoje em dia os seis estão mortos. Só eu estou vivo. Fui no enterro de cada um. Eu vi aquilo e pensei ‘caraca, meu Deus’. Quando você entra é tranquilo, o problema é sair”, afirmou.

“Experimentei drogas, fumei maconha. Mas pensei ‘vou parar. Não quero isso para mim’. E, graças a Deus, eu consegui”, celebra.

Últimas notícias