Análise

Switch: Iggy Azalea acertou ao colaborar com Anitta e tem hit nas mãos

Participação deve abrir portas para brasileira conquistar o mercado internacional

JC Online
JC Online
Publicado em 19/05/2017 às 11:50
Reprodução
Participação deve abrir portas para brasileira conquistar o mercado internacional - FOTO: Reprodução
Leitura:

Quando Switch, parceria de Iggy Azalea com Anitta, vazou na quinta-feira (18), houve muitas críticas. Não necessariamente devido ao conteúdo da música, mas pelo fato dos fãs terem achado pequena a participação da brasileira. Lançada oficialmente nesta sexta-feira (19), a faixa deve mudar essa percepção e a participação da brasileira na canção deve abrir as portas da tão sonhada carreira internacional.

Vivendo uma espécie de ostracismo após bombar com as canções Fancy e Black Widow, Iggy Azalea tem tentado se reestabelecer como força no mundo pop. Como ela já experimentou com seus hits do passado, a mistura de rap com sons mais ligados à rádio, com a participação de cantoras pop, é uma boa fórmula para atingir o topo das paradas. Nesse sentido, Anitta foi uma escolha ideal.

Apesar de não ser um nome forte no mercado internacional, Anitta é o maior nome do pop no Brasil e já é conhecida nos mercados latinos. Além disso, a cantora brasileira tem uma boa voz, domínio de palco e trabalha sua imagem da forma que grandes nomes do gênero o fazem, investindo em clipes bem produzidos e performances marcantes.

Além disso, Iggy é australiana e Anitta, como brasileira, também adiciona um tempero interessante para as rádios, que têm tocado cada vez mais artistas fora do eixo EUA-Inglaterra, como provam Rihanna (que é de Barbados) e Luís Fonsi, cuja música Despacito, cantada em espanhol, é o maior sucesso do ano ao redor do mundo.

A crítica de que Anitta aparece pouco na canção vem mais do desejo dos brasileiros em ver a cantora com mais holofote do que, de fato, uma sabotagem de Iggy, como alguns chegaram a afirmar. O espaço que Anitta tem na canção poderia ser maior, mas sua participação é importante na faixa e deve chamar a atenção. Diante das críticas que recebeu no Twitter, Iggy inclusive pontuou que se tratava de uma participação e não um dueto."É uma boa introdução dela para a América", reforçou.

O clipe da música, com inspirações na saga Jurrasic Park, já está gravado e agora é torcer para que Anitta seja, finalmente, a representante brasileira em mercados internacionais, assim como Shakira é para a Colômbia. Vamos torcer.

OUÇA SWITCH

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias