Polêmica

Caetano Veloso processa MBL por acusação de pedofilia

'Ele tinha 40 anos quando teve relações sexuais com uma menina de 13, nós só divulgamos o fato', contou Rubinho Nunes em vídeo, fundador do MBL

JC Online
JC Online
Publicado em 21/10/2017 às 13:30
Divulgação
'Ele tinha 40 anos quando teve relações sexuais com uma menina de 13, nós só divulgamos o fato', contou Rubinho Nunes em vídeo, fundador do MBL - FOTO: Divulgação
Leitura:

Caetano Veloso e sua esposa, a empresária Paula Lavigne, processaram por danos morais o Movimento Brasil Livre (MBL) e seus coordenadores nacionais Kim Kataguiri, Renan Santos e Rubinho Nunes. O motivo é que as páginas do MBL fizeram postagens na internet acusando o cantor de ser pedófilo.

O cantor pede uma indenização de R$ 100 mil de cada um dos réus, seis ao todo, e pela retirada das páginas do MBL de 24 publicações consideradas ofensivas aos autores da ação, sob pena de multa diária de R$ 5 mil. A ação foi protocolada no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no último dia 9 de outubro e espera pela manifestação inicial defesa dos réus.

"Não há dano moral quando você divulga um fato. Só é injuria se ele não tivesse feito, mas foi a própria Paula Lavigne que confessou o ator", contou Rubinho Nunes em vídeo, fundador do MBL.

Nas redes sociais, internautas colocaram no topo dos assuntos mais comentados no Twitter Brasil hoje (21) a hashtag #CaetanoPedofilo. Os usuário da rede social afirmam que Caetano Veloso não teria como processar tantas pessoas ao mesmo tempo e ainda citam que a relação do cantor com Paula Lavigne teve início quando ela tinha 13 anos de idade.

Confira os twitters e o vídeo de um dos representantes do MBL:

Últimas notícias