LUTO

Deivison Kellrs, vocalista da Banda Torpedo, morre de câncer no fígado

Deivison respirava com ajuda de aparelhos desde o dia 10 de agosto

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo
Publicado em 19/08/2018 às 16:13
Foto: Reprodução/TV Jornal
Deivison respirava com ajuda de aparelhos desde o dia 10 de agosto - FOTO: Foto: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Atualizada às 20h38

O vocalista da Banda Torpedo, Deivison Kellrs, faleceu na tarde deste domingo (19) após enfrentar a luta contra câncer no fígado. Desde a madrugada do dia 10 de agosto, o cantor, que tinha 30 anos, respirava com ajuda de aparelhos e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Hapvida, em Casa Forte, Zona Norte do Recife. Segundo informou a assessoria da banda, o velório de Deivison será nesta segunda-feira (20), na Câmara de Vereadores do Recife, e o enterro no cemitério de Santo Amaro, às 15h.

O show que a banda faria, mesmo sem a presença de Deivison, na noite deste domingo, em Campo Grande, foi cancelado. O assessor Silvano Melo afirmou que a família não quer contato com a imprensa. "A gente sente a perda desse guerreiro. A gente sabe que foi um descanso. Eu vi ele lutar bastante e a historia que ele deixou marcada no movimento brega é linda", declarou. 

>> Artistas repercutem morte de Deivison Kellrs

>> Ouça os principais sucessos da Banda Torpedo

 

Nosso guerreiro descansou e partiu, está nos braços do nosso senhor! Postado pela assessoria: @silvanomelo

Uma publicação compartilhada por Banda Torpedo (@bandatorpedo) em s 12:13 PDT

LUTA CONTRA O CÂNCER

Debilitado fisicamente pelo tratamento, o anúncio da luta contra o câncer foi feito nos palcos, em outubro de 2017. O momento foi registrado nas redes sociais e, desde então, Deivison recebeu ainda mais apoio. O artista foi diagnosticado com câncer no fígado há pouco mais de um ano e, por isso, teve que reduzir a participação nos shows da banda.

Em entrevista à TV Jornal, Deivison havia anunciado um show beneficente no dia 4 de agosto com o dinheiro arrecadado revertido ao seu tratamento, que mensalmente custava cerca de R$ 12 mil. Entre as atrações, as bandas Torpedo, Sedutora, Swing do Amor, Espartilho, Infiel, além de nomes como Michelle Melo, MC Elvis, Dadá Boladão, MC Tocha, MC Japão, Roginho, Danilo Bolado, Clebinho e Anderson Roger.

Com amigos e família, Deivison também falou sobre as principais dificuldades do tratamento, como a limitação da mobilidade. Confira:

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias