CONCURSO

Confira os vencedores do Festival Nacional do Frevo 2019

Foram 12 músicas premiadas nas categorias Frevo Livre Instrumental, Frevo de Bloco, Frevo Canção e Frevo de Rua

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 08/12/2019 às 14:24
Notícia
Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR
Foram 12 músicas premiadas nas categorias Frevo Livre Instrumental, Frevo de Bloco, Frevo Canção e Frevo de Rua - FOTO: Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR
Leitura:

A grande final do Festival Nacional do Frevo aconteceu neste sábado (7), com apresentações no Teatro Luiz Mendonça, no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Foram 12 músicas premiadas nas categorias Frevo Livre Instrumental, Frevo de Bloco, Frevo Canção e Frevo de Rua.

O festival recebeu um total de 350 inscrições, a imensa maioria de compositores e músicos pernambucanos. Mas também registrou a participação de artistas de vários estados do País, incluindo Rio Grande do Norte, Paraíba, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

Veja o resultado do Festival Nacional do Frevo

Frevo Livre Instrumental - Autoral 

1º lugar

Sebastião Biano no Frevo
Autor: Alexandre Rodrigues
Arranjador: Henrique Albino

2º lugar

50 anos depois
Autor: Renato Bandeira
Arranjador: Renato Bandeira

3º lugar

Confusão
Autor: Paulo Nascimentos
Arranjador: Paulo Nascimentos

Frevo de Bloco 

1º lugar

Geninha, a Dama da Ribalta
Autor: Getúlio Cavalcanti
Arranjador: Rogério Borges
Intérprete: Alessandra Cavalcanti e Coral do Festival Nacional do Frevo

2º lugar

Resta Sorrir
Autores: Rafael Marques e Zé Manoel
Arranjador: Rafael Marques
Intérprete: Isadora Melo e Coral do Festival Nacional do Frevo

3º lugar

Troças e Cordões
Autoras: Mariana Disessa e Veruska Tavares
Arranjador: Kidbone
Intérpretes: Ilana Ventura, Juliana Nery e Coral do Festival Nacional do Frevo

Frevo Canção

1º lugar

O Último Raio da Lua
Autores: João Neto e Xico Bizerra
Arranjador: Flávio Lima
Intérprete: Edinho Queirós

2º lugar

Me Leva pro Céu
Autor: Getúlio Cavalcanti
Arranjador: Marcos César
Intérprete: Beatriz Cavalcanti

3º lugar

Cacofônico
Autor: Jota Michiles
Arranjador: Rogério Borges
Intérprete: Walmir Chagas, o Véio Mangaba

Frevo de Rua 

1º lugar

Isto é Pernambuco
Autor: Beto Hortis, o Filho de Camaragibe
Arranjador: Kidbone

2º lugar

Saci Pererê
Autor: Bené Sena
Arranjador: Bené Sena

3º lugar

9 de Fevereiro
Autor: Yrkison Brasil
Arranjador: Marcos FM

O ranking do frevo foi definido por uma comissão de notáveis da música recifense, composta pelo músico e produtor musical Zé da Flauta; pelo professor, compositor, pesquisador e coordenador musical do Paço do Frevo, Sérgio Gaia; pelo violoncelista, professor e integrante da Orquestra Sinfônica do Recife Fabiano Menezes; e pelo guitarrista, violonista, compositor e produtor musical Luciano Magno.

Além dos jurados, o público também ajudou a definir o resultado do Festival do Frevo, pela votação online, encerrada também na noite do sábado. Ao todo, foram computados os votos de 8.155 internautas para compor as notas dos candidatos.

Os finalistas das categorias Frevo de Bloco, Frevo Canção e Frevo de Rua subiram ao palco acompanhados pela Orquestra de Frevo do Festival, sob o comando do maestro Nenéu Liberalquino, que além de reger também é Diretor Musical do Festival. “Esse Festival é uma janela para novos compositores, arranjadores e solistas, além de consagrar músicos célebres. É nossa maneira de contribuir para que nosso maior patrimônio se renove”, disse o maestro Nenéu Liberalquino, antes do anúncio do resultado.

Mais prêmios

O Festival também premiou o Melhor Intérprete e o Melhor Arranjo, conquistados, respectivamente, por Alessandra Cavalcanti, pela música Geninha, a Dona da Ribalta, e Kidbone, pelo frevo Isto é Pernambuco.

Os prêmios foram de R$ 10 mil para os primeiros colocados nas quatro categorias; R$ 8 mil para os segundos; e R$ 6 mil para os terceiros colocados. Haverá premiação ainda para o melhor arranjo, no valor de R$ 5 mil, e para o melhor intérprete do Festival, no valor de R$ 3 mil.

Entre os compositores e intérpretes selecionados, as mulheres tiveram mais vez e voz. Foram classificadas quatro composições femininas (uma delas assinada por duas compositoras), contra uma única registrada na edição passada do Festival.

Compositores consagrados, como Jota Michiles e Getúlio Cavalcanti, também se classificaram, confirmando a importância da programação para a produção musical na cidade.

A categoria que registrou mais inscrições foi a de Frevo Canção, com 152 composições. Frevo de Bloco e Frevo de Rua contabilizaram 109 e 56 inscrições, respectivamente. A categoria Frevo Livre Instrumental – Autoral teve o maior crescimento na quantidade de inscritos em relação ao ano passado: foram 33 músicas em 2019, contra 17 em 2018.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias