SUPERAÇÃO

Sobrevivente do acidente da Chapecoense, Follmann vence PopStar

O ex-goleiro, que perdeu uma perna no acidente, conquistou os jurados e o público com os hits 'Propaganda', 'Tocando em Frente' e 'Evidências'

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 29/12/2019 às 14:29
Notícia
Foto: Reprodução/ Rede Globo
O ex-goleiro, que perdeu uma perna no acidente, conquistou os jurados e o público com os hits 'Propaganda', 'Tocando em Frente' e 'Evidências' - FOTO: Foto: Reprodução/ Rede Globo
Leitura:

O ex-goleiro da Chapecoense Jackson Follmann, um dos sobreviventes do acidente aéreo que deixou 71 mortos em 2016, na Colômbia, foi o grande vencedor do programa PopStar, da Rede Globo. Follmann, que estava entre os favoritos, desbancou Danilo Vieira, Eriberto Leão, Helga Nemeczyk, Totia Meireles e Yara Charry na final deste domingo (29). 

Para conquistar os jurados e o público, o ex-goleiro soltou a voz e cantou 'Propaganda', sucesso da dupla sertaneja Jorge & Matheus, na primeira rodada. Na segunda, interpretou 'Tocando em frente', de Almir Sater. Na terceira e última, a qual disputou com a segunda colocada, Helga Nemeczy, Follmann levou ao palco sua versão da música 'Evidências', de Chitãozinho e Xororó. Veja o vídeo:

 Pela apresentação, o vencedor recebeu nota 9,99 dos especialistas, mais 9,86 da plateia interativa, 9,61 do público e uma "estrela bônus", somando 30,76 no ranking. Nemeczy, medalha de prata do reality show, ficou com uma pontuação de 30,46.

 "Estou super feliz mesmo, faria tudo de novo. Só tenho a agradecer. Gratidão a todos que votaram, às pessoas em casa, à plateia, aos jurados, a todos", disse, emocionado. Follmann, que perdeu uma perna no acidente, faturou o prêmio de R$ 250 mil.  

Os pais do ex-atleta prestigiaram a vitória do filho. "Muita gratidão por tudo, principalmente a Deus, por ter dado um filho tão maravilhoso. Ele é nosso anjo que Deus deixou conosco", disse o pai, Paulo Follmann.

Tony Tornado, um dos jurados que compuseram a mesa dos especialistas, disse que já esperava o resultado. "Desde o início ele era o melhor que tinha no grupo", comentou. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias