Orquestra

Spok e a música de cabaré

feito para dançar

José Teles
José Teles
Publicado em 22/06/2011 às 6:00
Leitura:

Inaldo Albuquerque Cavalcanti, o maestro Spok tocando música de cabaré, em lugar dos frevos de elaborados arranjos e execução? É o que pretende ele, a partir de julho, com a Orquestra de Cabaré (nome ainda provisório), retomada de uma música que já pontificou nos salões de dança,  e não apenas nos cabarés, mas também nos de gafieira: “Minha casa em Abreu e Lima ficava pertinho de dois cabarés, o Rosa Vermelha e o Rosa Drinks. Cresci ouvindo o sax de Calixto, que era um músico muito bom, da banda municipal, e que tocava nos cabarés. Então aprendi com ele a linguagem dos cabarés, da gafieira”, conta Spok.

Uma linguagem que está no sotaque da música que faz, e quem constatou isto foi um mestre dos ritmos nordestinos, Dominguinhos, que também fez o estágio dos cabarés, no início da carreira no Rio: “Gravei com Adelson Viana, uma música de Dominguinhos, chamada De leve. Adelson mostrou a ele. Depois de ouvir, Dominguinhos comentou que eu parecia que estava tocando num cabaré”, diz Spok. 

Ele antecipa um pouco deste novo projeto, no disco que gravou com a Orquestra Forrobodó, com a qual começa a animar polos juninos a partir de quinta, em Aliança e Timbaúba: “Não fiz nenhum show com a orquestra até agora, porque como músico sou muito cuidadoso na execução. Depois do último ensaio hoje (ontem) é que a orquestra ficará pronta para entrar em campo”, diz o maestro, que faz outras apresentações pelo interior com a Orquestra Forrobodó: sexta, em Bezerros, à tarde, e à noite em Carnaíba, e no domingo, à noite, no Parque dona Lindú, em Boa Viagem.

A orquestra de Cabaré entra em ação, no dia 7 de julho, no clube das Pás, no projeto Quintas Trelosas. Spok e a orquestra ficarão como atrações fixas no projeto que acontece uma vez a cada mês: “Em cada edição, a gente traz um convidado. O primeiro será Josildo Sá, que gravou um disco com Paulo Moura, que também tocou em cabaré e gafieira, O CD dos dois tem muito a ver com este trabalho que vamos começar”;


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias