FEMINISMO

'Amor & Sexo' sobre feminismo teve queima de sutiãs e empoderamento

'Eu não mereço ser estuprada', 'pelo prazer de ser uma mulher homossexual' e outras causas foram defendidas

JC Online
JC Online
Publicado em 27/01/2017 às 8:39
Foto: Ellen Soares/Gshow/ Divulgação
'Eu não mereço ser estuprada', 'pelo prazer de ser uma mulher homossexual' e outras causas foram defendidas - FOTO: Foto: Ellen Soares/Gshow/ Divulgação
Leitura:

O programa Amor & Sexo, da Rede Globo, deu o que falar na estreia de sua nova temporada. O tema do programa foi feminismo. As bailarinas e convidados "queimaram" sutiãs e rebateram uma série de slogans machistas com afirmações de empoderamento.

"Se eu tô nua ou se eu tô vestida, você só me toca se eu quiser na hora que eu quiser", reivindicou Gaby a cantora Amarantos. "A minha roupa curta não é um convite para você", afirmou Karol Conka. Outras mulheres comentaram: "Eu não mereço ser estuprada", "pelo prazer de ser uma mulher homossexual". Outra ainda pediu: "amigas, não finjam orgasmos".

LIBERDADE

Além das cantoras Gaby Amarantos e Karol Conká (conhecida pela música 100% Feminista em parceria com MC Carol), o Amor & Sexo contou com a presença da pesquisadora na área de Filosofia Política e feminista Djamila Ribeiro. De acordo com ela, o o significado da palavra piranha é ser livre: "É o direito de fazer o que quiser com o nosso corpo".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias