Cinema

Cinema da Fundação tem novo curador: o crítico Ernesto Barros

O crítico de cinema do Jornal do Commercio vai assumir a programação dos cinemas do Derby e de Casa Forte

JC Online
JC Online
Publicado em 31/01/2017 às 13:01
Imagem
O crítico de cinema do Jornal do Commercio vai assumir a programação dos cinemas do Derby e de Casa Forte - FOTO: Imagem
Leitura:

O Cinema da Fundação tem novo curador: o crítico Ernesto Barros. O jornalista Ernesto Barros, do Jornal do Commercio, foi convidado para ser o responsável pela programação dos cinemas da Fundação Joaquim Nabuco no Derby e em Casa Forte. Ele substitui a Luiz Joaquim, que pediu exoneração ontem, e a Kleber Mendonça Filho, que coordenava o setor e saiu no ano passado.

O nome foi anunciado pela nova coordenadora de cinema da intituição, jornalista Ana Farache, com quem o jornalista já havia trabalhado na TV Globo Nordeste, na década de 1990. Ernesto foi editor de imagens de 1984 a 1997 e depois trabalhou com editor de texto até janeiro de 2004.

"A ideia é seguir o modelo de programação implantado por Luiz Joaquim e Kleber Mendonça Filho ao longo de quase duas décadas. O trabalho que eles fizeram é uma referência nacional. Vamos dar continuidade e ampliar a programação quando a sala do Derby reabrir. É uma honra enorme colaborar para o Cinema Fundação permanecer como um lugar onde o cinema reina absoluto", afirmou Ernesto.

CURRÍCULO

Ernesto foi curador dos Cinemas do Parque e Apolo. da Prefeitura do Recife, de julho de 2008 a julho de 2010.

A experiência profissional de Ernesto Barros começou no Jornal do Commercio, ainda na década de 1980, quando começou a escreve as suas primeiras críticas a convite de Celso Marconi, em 1983, quando ainda era estudante de jornalismo da Universidade Católica de Pernambuco. 

Ernesto Barros assumiu a titularidade da crítica cinematográfica do JC em 1995, substituindo Alexandre Figueirôa, onde permeneceu até 1997. Em seu lugar ficou Kleber Mendonça Filho, até abril de 2010, quando decidiu na carreira cinematográfica e realizar o filme O Som ao Redor, seu primeiro longa de ficção, ao mesmo tempo em que atuava no Cinema da Fundação. Em outubro daquele ano, Ernesto reassumiu a crítica e reportagens de cinema do jornal, cargo no qual permanece até hoje, assinando paralelamente a coluna e o blog Cine HQ.

 

Últimas notícias