Zona da Mata Norte

Manifestações carnavalescas de Pernambuco recebem investimento da Jeep

Preservação de saberes através de oficinas é um dos focos das ações

Márcio Bastos
Márcio Bastos
Publicado em 11/02/2020 às 19:39
Hesíodo Goes/Divulgação
Preservação de saberes através de oficinas é um dos focos das ações - FOTO: Hesíodo Goes/Divulgação
Leitura:

Com o objetivo de estreitar seus laços com Pernambuco, estado no qual está presente com uma fábrica há cinco anos, a Jeep anunciou investimentos no Carnaval do estado. Pelo segundo ano consecutivo, a marca estará no Galo da Madrugada e também na folia de Goiana, onde está situada sua linha de montagem. Na cidade da Mata Norte, acontecerão novamente oficinas de confecção de estandartes para agremiações e oficinas de gaita para tribos de índios e caboclinhos, além do resgate histórico e da reestruturação das Pretinhas do Congo de Carne de Vaca.

Na nova fase da Oficina de Confecção de Estandartes, 14 agremiações de Goiana, Itapissuma, Aliança, Tracunhaém, Itambé, Itaquitinga, Condado e Buenos Aires serão contempladas. Ministrada por Manoelzinho Salustiano, a ação ensinará desde o corte, à criação do desenho, passando pelo bordado e o fechamento de cada estandarte. Ao final da oficina será realizada uma exposição com as obras.

Outro destaque são as aulas voltadas para a gaita, principal instrumento nos Baques dos Caboclinhos e Tribos de Índios, que é produzida artesanalmente. Serão duas turmas: uma avançada, composta por participantes da primeira edição, e uma para iniciantes, contemplando 30 jovens ao todo.

Prestes a completar 90 anos, as Pretinhas do Congo de Carne de Vaca também serão contempladas com investimentos da Jeep. O grupo foi criado para valorizar a identidade comunidade negra de Goiana. Com o apoio da empresa, será realizado um trabalho de resgate das memórias do grupo, registro das músicas e letras, figurinos, coreografias e a organização jurídica e fiscal.

CIRCULAÇÃO

Fernão Silveira, diretor de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da FCA para a América Latina, adiantou que a ideia é promover, no segundo semestre, uma exposição sobre a cultura da Zona da Mata Norte do Estado na Casa Fiat, em Belo Horizonte.

“Entendemos que precisamos estar inseridos no tecido social dos locais onde estamos inseridos e valorizar a riqueza cultural da Zona da Mata Norte, que é enorme”, afirmou Fernão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias