Constrangimento

Cantora da Banda Uó é coagida por seguranças: 'Mandaram tirar a roupa'

Vocalista Candy Melody afirma que foi trancada em sala do aeroporto do Rio de Janeiro

Robson
Robson
Publicado em 05/03/2018 às 15:39
Foto: Instagram/@candymelody/Reprodução
Vocalista Candy Melody afirma que foi trancada em sala do aeroporto do Rio de Janeiro - FOTO: Foto: Instagram/@candymelody/Reprodução
Leitura:

A apresentadora, cantora e vocalista da Banda Uó Mel Gonçalves, conhecida como Candy Melody, usou as suas redes sociais na manhã deste domingo (4) para fazer uma denúncia contra agentes do Aeroporto Internacional Tom Jobim, mais conhecido como Galeão, no Rio de Janeiro.

De acordo com a artista, enquanto se preparava para realizar uma viagem a Brasília, onde realizaria o último show da Banda Uó, os funcionários do aeroporto a mantiveram “detida” por conta de seus documentos: “Dois caras queriam me revistar porque meu documento estava no masculino”, disse a cantora.

“Eles não vão tocar em mim, eles trancaram a porta de uma cabine, mandaram eu tirar a roupa, eu não vou cooperar com isso. Não é piada, gente, é verdade”, afirmou Candy, que se tornou a primeira mulher trans a protagonizar a campanha Outubro Rosa da Avon pelos Stories do Instagram.

REVOLTA

Segundo o portal Observatório dos Famosos, a cantora achou que se tratava de uma revista de rotina em suas bagagens: “Eu só não fui mais coagida porque a equipe estava comigo”, declarou a vocalista, que revelou ter ficado sem blusa, com seios à mostra, para denunciar o constrangimento que estava sofrendo.

“Eu fui tratada como uma criminosa, como alguém que não tinha direito de escolher o procedimento que fosse acontecer, como alguém que não tinha direito algum”, desabafou Candy.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias