Conflito

Tradicional Restaurante Leite é alvo de briga familiar e judicial

Com 137 anos de história, o Restaurante Leite é centro de conflito entre Armênio Dias e suas filhas, Daniela Ferreira e Silvana de Sousa, atuais gestoras do local

JC Online
JC Online
Publicado em 26/04/2019 às 9:38
Foto: Alexandre Belém/Acervo JC Imagem
Com quase 140 anos de história, o Restaurante Leite é um ícone da gastronomia do Recife . - FOTO: Foto: Alexandre Belém/Acervo JC Imagem
Leitura:

Mais antigo restaurante do Brasil, o tradicional e centenário Leite é alvo de uma disputa de família e judicial que pegou de surpresa a sociedade pernambucana. O seu proprietário, Armênio Dias, em anúncio pago publicado no Jornal do Commercio, na quinta-feira (25), acusa as filhas Daniela e Silvana de terem lhe tomado o restaurante. Nesta sexta-feira, as irmãs lançaram uma nota em resposta, afirmando que "os graves fatos destacados na nota publicada em 25/4/2019 (quinta-feira), neste jornal, serão a tempo e modo adequados esclarecidos", ainda rebatendo indiretamente as acusações de má qualidade nos serviços do estabelecimento, feitas pelo pai.

Em sua nota, Armênio Dias esclarece fatos a respeito da atual administração, sob responsabilidade de Daniela e Silvana. O empresário descreve como "lamentável" a situação em que se encontra a "casa secular". O proprietário faz um retrospecto de quando assumiu o tradicional restaurante, em 1956, com o trabalho de ampliar "sua fama para além das fronteiras de Pernambuco", missão dita como cumprida.

Ele esclarece que abriu uma empresa jurídica em 2009, em nome das filhas Daniela e Silvana, substituindo a antiga, além de um "Instrumento Particular Confidencial de Compromisso Jurídico", para garantir os direitos societários dos titulares da antiga empresa. Entretanto, há cerca de três anos, Armênio Dias afirma ter transferido a gestão financeiro-administrativa para Daniela, mas o resultado não lhe contentou, relatando tomar conhecimento de problemas como qualidade das instalações, falta de produtos e problemas internos.

As irmãs se defenderam em um anúncio pago publicado na edição desta sexta-feira (26), afirmando que o Leite mantém o padrão de qualidade dos 137 anos do restaurante e destacaram que "a competente equipe do Leite continua a receber calorosamente seus clientes, cabendo às suas filhas, Daniela e Silvana, a administração que garante o seu perfeito funcionamento". Reiteram que estão comprometidas com a continuidade das atividades e com a qualidade tradicional do local, ainda lamentando pelo ocorrido. “O propósito de suas filhas sempre será o de apoio e preservação dos interesses de seu patriarca”, afirmam Daniela e Silvana, em nota. "Os graves fatos destacados na nota publicada em 25/4/2019, neste jornal, serão a tempo e de modo adequados esclarecidos", concluem.

Tradição e longevidade

Fundado pelo imigrante português Armando Manoel Leite de França, Restaurante Leite sempre esteve presente no número 147 da Praça Joaquim Nabuco, Santo Antônio. Por lá, já saborearem seus pratos nomes como Gilberto Freyre, Juscelino Kubitschek, Getúlio Vargas e Assis Chateaubriand. Ele é considerado o restaurante mais antigo do Brasil. O ano de sua fundação é 1882, ainda nos tempos do imperador D. Pedro II.

O empreendimento passou por diversas gerações de uma família de origem portuguesa e esteve de pé durante diversas fases da história do país, como o final da escravidão e o nascimento da república. O estabelecimento sempre se empenhou em manter tradições nos detalhes e hoje é rodeado pelo comércio do centro da cidade

O português Armênio Dias, 88, comprou o local em 1956, quando tinha 24 anos. Em sua gestão, conciliou qualidade com manutenção da tradição, como pode ser visto nos assentos e decoração, mas sem abrir mão do conforto e prezando pela reputação secular.

Notas

 

Últimas notícias