Voltando Atrás

Kim Kardashian desiste de chamar sua nova marca de 'Kimono'

Após ser criticada por japoneses, incluindo o prefeito de Kioto, a empresária e socialite Kim Kardashian decide desistir do nome para marca

AFP
AFP
Publicado em 02/07/2019 às 10:25
Notícia
Foto: AFP/Reprodução
Após ser criticada por japoneses, incluindo o prefeito de Kioto, a empresária e socialite Kim Kardashian decide desistir do nome para marca - FOTO: Foto: AFP/Reprodução
Leitura:

A empresária e estrela de reality show americana Kim Kardashian anunciou nesta segunda-feira que desistiu de chamar sua nova linha de roupas de "Kimono", depois de provocar uma enorme polêmica nas redes sociais e de ser acusada de apropriação cultural.

"Depois de uma reflexão cuidadosa, lançarei minha marca de roupa interior modeladora com um novo nome", disse a estrela a seus 142 milhões de seguidores no Instagram. 

"Sempre estou escutando, aprendendo e crescendo, por isso aprecio a paixão e as diferentes perspectivas que as pessoas me proporcionam", disse, afirmando que tinha "as melhores intenções". 

Críticas

A esposa do rapper Kanye West, que criou sua própria marca de cosméticos, perfumes e roupa, apresentou na semana passada no Instagram sua nova linha de roupa íntima batizada Kimono, que, segundo explicou, era um jogo de palavras a partir de seu nome. 

Não demorou para provocar uma tempestade nas redes sociais, onde alguns usuários a acusaram de desonrar a vestimenta tradicional japonesa. 

Daisaku Kadokawa, o prefeito de Kioto, pediu a ela em uma carta que desistisse de usar o termo. 

As autoridades da antiga capital imperial do Japão também expressaram sua preocupação de "que se difunda uma má interpretação do kimono, pois a senhora Kardashian é uma poderosa influente". 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias