Mercado de trabalho

Oportunidades de emprego para quem tem mais de 55 anos

Embora sejam maioria da população, nem sempre os mais experientes conseguem empregos. Programa do RioMar foca nessa faixa etária

Maria Luiza Borges
Maria Luiza Borges
Publicado em 18/08/2019 às 17:12
Notícia
Foto: Felipe Jordão/JC Imagem
Embora sejam maioria da população, nem sempre os mais experientes conseguem empregos. Programa do RioMar foca nessa faixa etária - Foto: Felipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Os brasileiros com idade acima dos 55 anos representam 68% da população. E o número de trabalhadores no país, com idade entre 49 e 59 anos, é igual à 37 milhões, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no primeiro trimestre deste ano. Pensando nos profissionais desta faixa etária, o RioMar Recife lançou o programa “Empregabilidade RioMar 55+”.

O projeto, lançado na última segunda-feira (5), já recebeu 1.100 currículos. O objetivo da iniciativa é investir em profissionais maduros que possam contribuir com o seu conhecimento pessoal acumulado ao longo da vida e também trocar experiências com os mais jovens e desenvolver a descoberta de novos papéis e oportunidades depois dos 55 anos. 

Para o supervisor de manutenção elétrica do shopping RioMar, o recém-contratado Osmiro Mendonça, de 56 anos, o programa trouxe valorização para profissional com mais idade e, por consequência, estimula funcionários mais novos a também valorizar o colaborador mais experiente. “O incentivo trazido pelo programa estimula a troca de conhecimentos e experiências entre profissionais de idades diferentes”, relata Osmiro.

A diversidade de idades dos colaboradores do shopping também é valorizada no atendimento ao cliente, como no espaço família do RioMar, onde trabalha Rosilene Borges, de 55 anos. Ela é funcionária do RioMar desde a época da construção do edifício, quando atuou como pedreira. Com o fim da obra, Rosilene participou de um treinamento disponibilizado pela corporação que forneceu a ela as ferramentas necessárias para o cargo de atendente. “O programa +55 do RioMar é um projeto muito bom, que se importa com aqueles profissionais que têm a experiência, mas não encontram oportunidade”, diz Rosilene.

De acordo com a gestora de gente e hospitalidade do RioMar, Cintia Tereza, a idéia do projeto veio de outro programa de acolhimento e hospitalidade dos mais diversos perfis profissionais, que funciona desde a inauguração do shopping. “A partir da experiência positiva, e dos excelentes resultados que tivemos com os profissionais formados na casa, decidimos criar o programa”, afirma a gestora.

A especialista em Recursos Humanos da empresa Ágilis, Carolina Holanda explica que a o programa enriquece e promove a empresa, através da interação e troca de conhecimentos entre os colaboradores mais velhos e os mais novos. “Quando há um bom engajamento entre o público mais jovem da empresa (atualizado e ligado nas tendências) e o mais velho (repleto de vivências e experiências na área), a empresa desenvolve seus serviços e produtos”, pontua Carolina.

Quando há um bom engajamento entre o público mais jovem da empresa (atualizado e ligado nas tendências) e o mais velho (repleto de vivências e experiências na área), a empresa desenvolve seus serviços e produtos, diz Carolina Holanda, da empresa Agiles

ENVELHECIMENTO E TECNOLOGIA

Um artigo publicado na revista especializada Kairós gerontologia em 2017, reporta duas tendências importantes no mercado de trabalho para as próximas décadas, uma delas é o envelhecimento global da população, e a outra é a rápida evolução da tecnologia. Com o aumento do envelhecimento global, aumenta também a quantidade de profissionais mais velhos no mercado, gerando a necessidade desses colaboradores estarem cada dia mais atualizados com as tendências tecnológicas.
Segundo Carolina Holanda, as mudanças e o desenvolvimento estão acontecendo muito rápido e “o profissional que está no mercado precisa atentar para as alterações e acompanhar os processos de transformação de suas funções causadas pela tecnologia”, comenta a especialista. “Qualquer profissional precisa está disposto a acrescentar em seu repertório novos métodos, ou até mesmo reaprender técnicas”, acrescenta Carolina.

A funcionária do setor de contratos do shopping Recife, Maria Lúcia Molina, de 63 anos e mais de 20 anos de trabalho, soube adaptar-se às mudanças tecnológicas de sua função, e conta que obteve grande suporte para assimilar as alterações de sua área, nos treinamentos disponibilizados pela empresa. “Os treinamentos dados pela empresa me ensinaram muito, e também me estimulou a continuar aprendendo sobre as novidades trazidas pela tecnologia”, disse.

Mais notícias sobre mercado de trabalho:

Senac oferece cursos sobre etiqueta profissional, e-social, gastronomia e confeitaria

Porto Digital quer preencher 900 vagas que estão em aberto

 

 

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias