TECNOLOGIA

Projeto gestado no design sprint das Chicas Poderosas terá apoio do Google

Plataforma surgiu a partir da identificação da polarização político-ideológica existente nas conversas atuais da comunidade digital

JC Online
JC Online
Publicado em 27/11/2017 às 18:00
Foto: Divulgação
Plataforma surgiu a partir da identificação da polarização político-ideológica existente nas conversas atuais da comunidade digital - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A plataforma digital #vamosconversar, prototipada durante o Design Sprint Chicas Poderosas, realizado no Recife, foi anunciado como um dos dez projetos a serem acelerados no primeiro New Ventures Lab, (NVL), laboratório de novos negócios para apoiar mulheres que possuam iniciativas de mídia digitais independentes. A #vamosconversar será desenvolvida pelas jornalistas Ana Addobbati e Janaína Lima, a partir da ideia surgida durante uma imersão de 48h em HumanCentred Design, com apoio do Sistema Jornal do Commercio (SJCC), em outubro deste ano.

A plataforma surgiu a partir da identificação da polarização político-ideológica existente nas conversas atuais da comunidade digital. “Durante a pesquisa com o público, detectou-se que as conversas estão sendo majoritariamente conduzidas para fóruns privados, como grupos fechados nas mídias sociais e aplicativos, por medo da ação dos haters – opositores ideológicos que se protegem através do computador para atacar quem pensa diferente”, explica Ana Addobbati. Além disso, ao aplicar a metodologia do Design Thinking identificou-se a indisposição das pessoas em sair de suas “bolhas” para conversar ou absorver informação de fontes que não estejam em seus círculos e coerentes com seus pontos de vista.  “Gerando, assim, um ciclo infindável de ouvir apenas o nosso similar, sem acesso ao debate qualificado e pluralidade de ideias”, explica Janaina.

A ideia é desenvolver uma plataforma de matchmaking, que irá conduzir opositores no campo das ideias para um debate, cuja qualidade dos participantes será medida pela capacidade de argumentação, dados, fontes validadas e a ausência de ofensas. O melhor debatedor será premiado. A solução está pensada para usar gameficação e inteligência artificial.

NVL

O New Ventures Lab, (NVL) é o primeiro do seu tipo na América Latina e fornecerá educação, orientação e acesso a oportunidades de financiamento. A aceleradora oferece 17 semanas de desenvolvimento com mentores, especialistas e desenvolvedores, com apoio financeiro da Open Source Foundation. A Rede Chicas Poderosas promove o acesso de mulheres latinas à Tecnologia através do Design Thinking. Tem como fundadora a portuguesa Mariana Santos, fellow em Stanford e ex-designer do jornal londrino The Guardian, e co-diretora Vicky Hammarstedt, diretora de Mídia Digital do Instituto Avançado de Mídia de Berkeley, nos Estados Unidos.

No Brasil, as sessões de Design Sprint – como é chamada a metodologia – aconteceram em Manaus, Recife e São Paulo. Outros doze países da América Latina já receberam as Chicas Poderosas, além de Portugal e Estados Unidos. A Rede atua com o apoio de parceiros financiadores. Empresas e entidades como Google, Oxfam, Hivos, Dow Jones, Open Society e John Johnson Foundation já patrocinaram o projeto.

 

Últimas notícias