INDÚSTRIA

Estados disputam fábrica da BMW

São Paulo, Minas Gerais, Rio, Pernambuco, Bahia e mais um Estado da região central do País discutem com a empresa alemã a possibilidade de sediar o empreendimento

Diogo Menezes
Diogo Menezes
Publicado em 12/05/2011 às 8:08
Leitura:

SÃO PAULO - Seis Estados disputam a fábrica da BMW no Brasil, após a matriz da montadora anunciar em março deste ano, na Alemanha, que considera instalar uma unidade na América do Sul. São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco e Bahia discutem a porta fechadas com a empresa a possibilidade de conceder incentivos fiscais para sediar o novo empreendimento. O sexto Estado seria da região central do País.

O presidente da companhia no Brasil, Jörg Henning Dornbusch, confirma o interesse e que há negociações em curso, mas não revela de que regiões do País as propostas começam a chegar. "Existe interesse dos Estados, mas não há uma proposta fechada. O que está sendo feito é um mapeamento para avaliar o mercado não só no Brasil, mas em outros países. O México é um forte concorrente, apesar de o Brasil ser o maior mercado da América do Sul em termos de relevância", afirma o executivo.

No ano passado, foram vendidos 8.400 carros da marca no País e pouco menos de 8.000 no México. As vendas no Brasil cresceram 72% no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período do ano anterior. A BMW atua no mercado de veículos de luxo e já tem no País uma fábrica na Zona Franca de Manaus (AM), onde monta motos desde 2008.

Segundo Dornbusch, serão avaliados fatores como infraestrutura, logística, malha de transporte, além de cadeia de fornecedores, na hora de definir o local de instalação da fábrica. Em uma primeira etapa, a fábrica deve funcionar no sistema de CKD (veículos desmontados) para, com o tempo, poder fabricar os veículos no País.

Em Pernambuco, a italiana Fiat vai instalar uma unidade em Suape, iniciando um polo automotivo no Estado. Em São Paulo, são mais cotadas para abrigar um empreendimento desse porte as regiões do Vale do Paraíba e de Campinas, Sorocaba e Piracicaba - áreas onde já existem cadeias de fornecedores e outras montadoras.

Em Minas, a região mais cotada é a do Vale de Jequitinhonha, na área de Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), recentemente incluída na MP 512, aprovada no Congresso. A MP prevê isenção fiscal nas importações de máquinas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias