BEBIDAS

Cerveja das checas será lançada em julho

Divulgação da cerveja Proibida no mercado foi antecipada pela participação das garotas-propaganda da marca no programa Pânico na TV!. Campanha gerou polêmica

Diogo Menezes
Diogo Menezes
Publicado em 25/05/2011 às 10:50
Foto: Divulgação
Divulgação da cerveja Proibida no mercado foi antecipada pela participação das garotas-propaganda da marca no programa Pânico na TV!. Campanha gerou polêmica - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A cerveja Proibida, famosa pela pegadinha com as duas falsas turistas checas no Pânico na TV!, chegará às prateleiras de supermercados, bares e restaurantes apenas em julho. A descoberta de que o Pânico promoveu por meses sem saber uma concorrente de seu patrocinador, a Skol, antecipou involuntariamente o lançamento da nova cerveja, que sequer terminou de montar sua rede de distribuição, principal elemento do negócio de bebidas - além, é claro, da fabricação. É por causa dos distribuidores que em muitos lugares falta uma série de outros produtos, mas sempre há uma loira gelada ao alcance da sede.

A Proibida é uma cerveja com o escritório central em Pernambuco, onde terá sua segunda fábrica. A primeira base industrial, porém, é no Ceará, a 40 km de Fortaleza, que custou R$ 60 milhões e tem capacidade para produzir 150 milhões de litros de cerveja por ano. É de lá que a bebida será distribuída para todo o Nordeste, e para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, em um primeiro momento, conta o Diretor de Marketing da Companhia Brasileira de Bebidas Premium (CBBP), fabricante da Proibida, Lucas Afonso.

Pernambuco ganhará uma fábrica com cifras semelhantes, que deve começar a ser construída no ano que vem. Mas a CBBP até agora não divulga a localização do futuro investimento.

Segundo ele, na região metropolitana de Fortaleza e do Recife, a distribuição será feita pela própria CBBP. No restante do Ceará, no Rio Grande do Norte e Piauí, a empresa já conta com fornecedores exclusivos, de contrato fechado.

Apesar da falta de produto à venda para o consumidor final, de imediato, Lucas Afonso afirma que a exposição da cerveja na mídia foi benéfica para a companhia. "O período sem o produto no mercado provoca amadurecimento do nosso público, que compreende melhor o conceito da cerveja", defende o diretor de Marketing.

A lógica da bebida é ser um produto premium, a um preço acessível. Apesar disso, ninguém fala, por enquanto, por quanto a Proibida chegará às prateleiras de supermercados e aos bares e restaurantes.

Toda a campanha da Proibida com as checas começou com a escolha das duas modelos entre mais de 600 candidatas, em Londres. Foram escolhidas Dominika (morena e inglesa, na verdade) e Michaela (loira e checa, de fato). As duas começaram a postar no blog We Love Brazil como se fossem duas turistas que passariam férias no País.

Começaram a criar uma rede de amigos com a ajuda do Twitter e Facebook. Os novos amigos, em geral homens, não pensaram duas vezes em oferecer dicas e até a própria casa para receber as duas.

O humorista Pânico na TV! soube da dupla e convidou as garotas para participar do reality show As Tchecas do Brazil. Foram várias semanas no ar, com direito ao Carnaval do Rio de Janeiro, viagens a Salvador, visitas ao Recife, litoral e interior de Pernambuco. Há duas semanas, porém, o Pânico descobriu a pegadinha. A FNazca, agência da Skol, exigiu a retirada do quadro do ar.

O blog com vídeos e fotos das duas beldades continua no ar, assim como as contas nas redes de relacionamento.

Lucas Afonso diz que houve retorno sobre a campanha até do exterior, da Alemanha e da Argentina. "Houve uma grande repercussão. A polêmica é ótima, porque gerou debate e isso é muito positivo", comenta o diretor de Marketing.

O endereço da Proibida na internet já tem um vídeo de um suposto esporte checo - na realidade outra piada. A disputa é feita por dois times de belas atletas disputando a posse de um homem para empurrá-lo até o gol, como se fosse uma variante do futebol.

Afonso, porém, deixar no ar se as checas voltarão ao foco até a cerveja chegar ao consumidor final. "Em julho teremos muitas novidades", adianta.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias