paralisação

Número de agências bancárias fechadas em todo o País dobra em oito dias de greve

Em nota divulgada nesta terça-feira (4), o Comando Nacional dos Bancários repudiou o silêncio dos bancos, que não retomaram as negociações nem apresentaram nova proposta após oito dias de greve nacional

Emídia Felipe
Emídia Felipe
Publicado em 04/10/2011 às 20:01
Leitura:

BRASÍLIA ? No oitavo dia de paralisação, a greve nacional dos bancários resultou no fechamento de 8.328 agências e centros administrativos em todas os estados. A informação é da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). O movimento ganhou força depois que os bancários de Roraima entraram em greve na segunda-feira (3).

De acordo com a Contraf, o número de agências fechadas tem aumentado diariamente. A adesão é quase o dobro da registrada em 27 de setembro, primeiro dia da paralisação, quando 4.191 agências deixaram de funcionar.

Em nota divulgada nesta terça-feira (4), o Comando Nacional dos Bancários repudiou o silêncio dos bancos, que não retomaram as negociações nem apresentaram nova proposta após oito dias de greve nacional. A entidade informou estar disposta a retomar o diálogo com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), braço da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) dedicado a negociações trabalhistas.

Os bancários entraram em greve por tempo indeterminado. A categoria reivindica reajuste de 12,8% nos salários, o que representa 5% de aumento acima da inflação. Os bancários também pedem aumento nas contratações, fim da rotatividade, melhoria do atendimento aos clientes e fim de metas abusivas impostas pelos bancos. A Fenaban ofereceu 0,56% de reajuste superior à inflação e participação nos lucros e resultados.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias