setor industrial

Primeiro semestre foi perdido para indústria, diz CNI

"Foi um semestre negativo, mesmo com dados até maio", afirmou. Para ele, existe o risco de a recuperação da economia brasileira demorar mais para se concretizar

Milton Raulino
Milton Raulino
Publicado em 05/07/2012 às 13:05
Leitura:

O gerente executivo de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco, disse nesta quinta-feira (5) que o primeiro semestre já foi perdido para o setor industrial, conforme mostram os dados apurados até maio. "Foi um semestre negativo, mesmo com dados até maio", afirmou. Para ele, existe o risco de a recuperação da economia brasileira demorar mais para se concretizar.

Castelo Branco disse ainda que o número de maio confirmou que, no segundo trimestre, a atividade industrial continuou se enfraquecendo. "A atividade tanto do lado de vendas como produção foi menor do que em abril."

Segundo Castelo Branco, a queda no uso da capacidade é um padrão claro ao longo desse ano. "A indústria está trabalhando com ociosidade crescente, corroborando os dados da sondagem industrial que identifica nível de estoque além do desejado desde meados do ano passado", afirmou.

O emprego praticamente manteve-se estável, segundo o economista, e o "vigor" de 2011 no mercado de trabalho deu lugar a uma acomodação.

A massa salarial segue em alta pelo fator inercial, segundo a CNI, pois o emprego ainda não tem queda. O dado também reflete os dissídios que ainda incorporam ganho real relativamente alto.

De acordo com a CNI, o nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) da indústria recuou para 80,7% em maio ante 81 0% em abril.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias