Assinatura

TV paga já está em 15,1 milhões de domicílios, diz Anatel

Foram quase 3,5 milhões de novas assinaturas apenas entre agosto de 2011 e agosto de 2012

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 27/09/2012 às 12:47
Foto: reprodução de internet
Foram quase 3,5 milhões de novas assinaturas apenas entre agosto de 2011 e agosto de 2012 - FOTO: Foto: reprodução de internet
Leitura:

O País encerrou o mês de agosto com 15,1 milhões de domicílios com TV por assinatura, segundo balanço divulgado nesta quinta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O crescimento foi de 2,16% em relação a julho, com 319,5 mil adições líquidas. Em relação a agosto do ano passado, a alta foi de 305%, com quase 3,5 milhões de novas assinaturas feitas entre agosto de 2011 e agosto de 2012.

Segundo a Anatel, o serviço de TV por assinatura chegou a 25,5% das residências brasileiras e a aproximadamente 50 milhões de pessoas em agosto, considerando o critérios do IBGE.

Do total da base de assinantes de agosto, 59% receberam o serviço por satélite e 39,8% por cabo. Entre julho e agosto, o crescimento dos assinantes do serviço via satélite foi de 2,9%, para 8,2 milhões de clientes, e o aumento dos clientes do serviço via cabo foi de 1,3%, para 6 milhões.

Por regiões, o maior crescimento na base de assinantes foi registrado no Norte, com 44,8% entre agosto de 2011 e agosto de 2012, seguido pelo Centro-Oeste, com 40,4%; Nordeste, com 39,7%; Sul, com 29,4%; e Sudeste, com 26,7%. Entre os Estados, São Paulo possui a maior base de assinantes, com 5,9 milhões de clientes.

A líder de mercado entre os prestadores de TV por assinatura é a Net/Embratel, com 8 milhões de assinantes em agosto; seguida pela Sky/Directv, com 4,6 milhões; Telefonica/Abril, com 637,1 mil; Oi, com 566,4 mil; GVT, com 308,5 mil; Algar, com 107,5 mil; ViaCabo, com 102,7 mil. Os demais grupos somam 663,4 mil assinantes.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias