índice

Etanol mais caro pressiona a inflação

A análise mostra que quatro dos oito grupos pesquisados apresentaram avanços, com destaque para transportes, que foi puxado pelo aumento de preços do etanol

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 02/12/2013 às 11:03
Leitura:

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou novembro com variação de 0,68% ante 0,67%, na terceira prévia do mês. No acumulado desde janeiro, o índice teve alta de 4,91% e, nos últimos 12 meses, 5,59%.

O levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostra que quatro dos oito grupos pesquisados apresentaram avanços com destaque para transportes (de 0,05% para 0,11%), puxado pelo aumento de preços do etanol (de 0,39% para 0,93%)

Os demais grupos que registraram acréscimos foram: educação, leitura e recreação (de 0,38% para 0,55%); vestuário (de 0,76% para 0,87%) e despesas diversas (de 0,98% para 1,22%). Em trajetória oposta, o ritmo de correções de preços teve redução em habitação (de 0,85% para 0,82%); alimentação (de 0,95% para 0,92%); comunicação (de 0,99% para 0,91%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,50% para 0,46%).

Entre os itens que mais influenciaram o aumento do IPC-S estão a tarifa de energia elétrica residencial (de 2,61% para 2,8%); refeições em bares e restaurantes (de 0,44% para 0,63%); aluguel residencial (de 0,89% para 0,95%); passagem aérea (de 11,92% para 18,88%) e cigarros (de 1,65% para 2,34%).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias