energia

ONS alerta para reservatórios abaixo da capacidade

Há um ano, os reservatórios dos Sudeste/Centro-Oeste estavam ligeiramente melhor do que hoje

Da AE
Da AE
Publicado em 07/02/2014 às 11:46
Leitura:

O nível dos reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste já está abaixo do patamar apurado no ano passado para a mesma época do ano. Segundo informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), os reservatórios das duas regiões encerraram ontem em 38,5% da capacidade, uma redução de 0,4 ponto porcentual em relação ao dia anterior. No acumulado do mês, os reservatórios desse subsistema já registram uma perda de 1,8 ponto porcentual.

Há um ano, os reservatórios dos Sudeste/Centro-Oeste estavam ligeiramente melhor do que hoje. No dia 6 de fevereiro de 2013, as hidrelétricas das duas regiões operavam com um nível de capacidade de 40%. A diferença entre o momento atual e o do ano passado é que, enquanto os reservatórios apresentam hoje uma trajetória declinante, em 2013 o cenário era de recuperação no volume de água armazenado com a retomada das chuvas em janeiro.

Ontem, o diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, comentou sobre a situação dos reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste. Apesar da situação desconfortável, Chipp disse que os reservatórios ainda têm uma boa margem de segurança até a retomada das chuvas, que, embora atrasadas, deverão chegar. "As chuvas sempre vieram. Nunca teve um ano em que não vieram. Só esperamos que as chuvas ocorram nos locais certos para que tenhamos mais tranquilidade", afirmou o executivo.

Nos outros reservatórios do País, contudo, a situação atual é melhor do que no ano passado. No dia 6 de fevereiro de 2013, o volume armazenado no Nordeste representava 35,7% da capacidade total, enquanto atualmente os reservatórios estão em 42,8%. No Norte, o nível em 2013 era de 56,9%, enquanto o atual é de 66 6%. No Sul, as usinas operavam com 40,6% da capacidade, enquanto hoje operam em 51,5%.

Com os reservatórios do Norte estão em melhor situação, o ONS tem aproveitado para enviar o máximo de energia possível para o Sudeste e o Nordeste. Ontem, de acordo com o Informativo Preliminar Diário da Operação (IPDO), o Norte exportou 4,826 mil MW médios, dos quais 2,556 mil MW médios para o Sudeste (que enviou 1,495 mil MW médios para o Sul) e 2,270 mil MW médios para o Nordeste.

O documento do operador mostra que o Sul e o Sudeste registraram ontem novo recorde no pico de demanda. No Sul, o ONS registrou recorde de 17,971 mil MW médios às 14h29. No Sudeste, o pico foi de 51,261 mil MW médios às 15h47. O pico do dia em todo o País foi de 85,707 mil MW médios, 1 MW médio abaixo do recorde 85,708 mil MW médios registrado no dia 5 deste mês.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias