Em alta

Onda de calor aumenta vendas de ar-condicionado

Por causa do aquecimento, reforçado pelo El Niño, varejo reforça estoques. Fabricantes comemoram

Raíssa Ebrahim
Raíssa Ebrahim
Publicado em 02/11/2014 às 6:10
Bobby Fabisak/JC Imagem
Por causa do aquecimento, reforçado pelo El Niño, varejo reforça estoques. Fabricantes comemoram - FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Com o calor que se instala a cada fim de ano, ter um ar condicionado já deixou de ser, para muita gente, uma questão de luxo para se tornar um item de necessidade. Neste ano, a chegada do El Niño (fenômeno que causa mais seca no Nordeste do Brasi tem reforçado o crescimento das vendas de ar no varejo, mesmo em um ano difícil para o comércio. Algumas lojas já estão tendo que reforçar o estoque por causa do movimento em alta. 

O casal de funcionários públicos Luiz e Joseane Mendes aproveitaram a folga da última sexta para comprar o terceiro ar-condicionado da casa, do tipo split. Moradores de Maranguape, em Paulista, eles costumam pagar uma média de R$ 160 na conta de energia e estão dispostos a pagar mais, apesar de acreditarem que o valor não subirá muito com mais um aparelho. 

“Ninguém aguenta o calor. Nossas filhas também têm que dormir no conforto. Quando tínhamos um só ar, dormíamos todos no mesmo quarto. A filha mais velha já ganhou um e agora chegou a hora da mais nova”, conta a mãe.

Segundo a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), que representa os fabricantes, a projeção de crescimento em 2014 é de 17%. O Nordeste representa atualmente 18% do mercado nacional. Apenas 15% dos domicílios do País possuem ar-condicionado, mas os números comprovam que esse percentual deve crescer. Somente de splits, categoria que mais vende nas lojas, foram comercializados 3,59 milhões em 2013, contra 2,69 milhões em 2012. O split sai mais caro que o tradicional ar-condicionado de janela, mas garante uma maior eficiência.

Pioneira no Brasil na tecnologia inverter dos splits – que utiliza compressor de velocidade variável, que ajusta a capacidade de refrigeração ou aquecimento automaticamente, evitando desperdícios –, a LG duplicou a produção de ar desde desde o segundo semestre do ano passado, quando ampliou a planta fabril de Manaus. Outra grande fabricante, a Panasonic, espera um crescimento de 10% em 2014.

A EletroShopping, segundo o diretor comercial, Cristiano Vilar, começou a abastecer o estoque em setembro de 2013 para não faltar produto. No acumulado de outubro, acumulou alta de 18% nas vendas, frente o mesmo mês do ano passado, sendo que 80% das vendas são de split. As vendas estavam mornas até setembro, mas disparam mês passado.

A Magazine Luiza garante que também está ocorrendo o boom das vendas, mas não cita percentuais por ter capital aberto. Na loja, um funcionário dá a dica: é bom chamar um técnico autorizado que imprima laudo para fazer a instalação, senão fica difícil se responsabilizar caso haja algum problema. Outra grande varejista, as Casas Bahia calcula que a venda de ventiladores, ar-condicionado e climatizadores de ar dobrou em outubro, na comparação com com outubro de 2013.

Últimas notícias