Poder

Dilma é a sétima mulher mais poderosa do mundo, segundo a Forbes

A chanceler alemã, Angela Merkel, está no primeiro lugar pelo quinto ano consecutivo

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 26/05/2015 às 15:49
Foto: EVARISTO SA / AFP
A chanceler alemã, Angela Merkel, está no primeiro lugar pelo quinto ano consecutivo - FOTO: Foto: EVARISTO SA / AFP
Leitura:

A presidente Dilma Rousseff aparece como a sétima melhor mais poderosa do mundo, de acordo com a lista anual da revista Forbes publicada nesta terça-feira (26). A presidente caiu no ranking da revista, já que, no ano passado, estava na quarta posição. A primeira colocada é a chanceler alemã Angela Merkel, que lidera a lista pelo quinto ano consecutivo, sendo seguida de perto pela candidata à Casa Branca Hillary Clinton.

A filantropa Melinda Gates é a número 3 desta lista das 100 mulheres mais poderosas do mundo, enquanto a presidente do Banco Central dos Estados Unidos (Fed), Janet Yellen, ocupa a 4ª posição, seguida pela diretora-geral da General Motors, Mary Barra.

A francesa Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), é a 6ª colocada. A primeira-dama americana, Michelle Obama, aparece em 10º, a presidente argentina, Cristina Kirchner, em 16º, e a presidente chilena, Michelle Bachelet, em 27ª.

A italiana Federica Mogherini, chefe da diplomacia europeia, entra pela primeira vez na lista, ocupando a 36ª posição, enquanto a primeira-ministra da Polônia, Ewa Kopacz, aparece em 40ª.

Esta é a décima vez que Angela Merkel aparece na lista anual desde sua criação em 2004.

A lista inclui mulheres que trabalham nas áreas de tecnologia, política, negócios, finanças, mídia, entretenimento, em instituições de caridade, e bilionários.

A Forbes determina seu poder de acordo com a sua riqueza, seu poder midiático, seu impacto e suas esferas de influência.

Este ano, 59 são americanas, 18 são da região Ásia-Pacífico, 12 da Europa. Há também quatro mulheres latino-americanas, quatro do Oriente Médio e três da África.

 

Taylor Swift, a mais jovem

A lista inclui oito chefes de Estado (mais a Rainha Elizabeth na 41ª posição), à frente de países que representam 600 milhões de habitantes, com um PIB combinado de 9,1 trilhões. Também foram incluídas 24 CEOs, controlando cerca de 1 trilhão de dólares em receita anual.

Essas mulheres possuem 475 milhões de seguidores no Twitter.

No mundo do entretenimento, Oprah Winfrey é a 12ª da lista, Beyoncé a 21ª, Ellen DeGeneres a 50ª, Angelina Jolie a 54ª, empatada com Sofia Vergara, e Shakira, a 81ª.

No mundo da tecnologia, há Sheryl Sandberg (Facebook, 8ª), Susan Wojcicki (YouTube, 9ª) Virginia Rometty (IBM, 13ª), Meg Whitman (HP, 14ª) Marissa Mayer (Yahoo!, 22ª), Safra Katz (Oracle, 24ª), Ursula Burns (Xerox, 29ª) e Ruth Porta (Google, 32ª).

Dezoito dessas mulheres fundaram a sua empresa ou fundação, incluindo Tory Burch (73ª), Diane von Furstenberg (75ª) e Miuccia Prada (79ª).

E 15 são bilionárias, incluindo Oprah, que lidera esta categoria, com uma fortuna estimada em US$ 3 bilhões.

Dezenove mulheres estão entrando este ano na lista, incluindo a cantora americana Taylor Swift, na 64ª posição. Aos 25 anos, ela é a caçula do ranking.

Merkel foi mais uma vez reconhecida por sua reeleição "à frente da economia mais dinâmica na Europa, tornando-se a mais antiga eleita na União Europeia", segundo a Forbes.

Entre aquelas que desapareceram da lista, disponível no site www.forbes.com/power-women, estão a cantora Lady Gaga, a líder da oposição birmanesa Aung San Suu Kyi e ainda a modelo brasileira Gisele Bündchen.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias