Turismo

Empresa cria sistema de cobrança de hospedagem por hora

Pacote sai mais barato que tradicional pagamento de diárias fechadas

Da editoria de Economia
Da editoria de Economia
Publicado em 25/09/2016 às 9:03
Foto: Divulgação
Pacote sai mais barato que tradicional pagamento de diárias fechadas - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Criada há dois anos, uma empresa de reserva de hotéis está contrariando o cenário da economia nacional, com desempenho de 150% de crescimento no ano passado. O segredo desse resultado do HotelQuando é o modelo de negócio inovador para o País: a venda de pacotes de horas, não mais de diárias. Focada no turismo de negócios, a empresa usa plataformas digitais para unir hotéis a clientes que não pretendem passar um dia inteiro hospedados. No Recife, já são 20 empreendimentos parceiros cadastrados.

A plataforma oferece quatro pacotes: de 3, 6, 9 e 12 horas. Os preços cobrados por eles são sempre baseados no valor da diária estabelecida pelo hotel escolhido, em torno de 40%, 43%, 63% e 70%, respectivamente. “Os hotéis do Brasil têm, em média, uma taxa de ocupação que varia entre 60% e 70%. O que fazemos é negociar os quartos vazios para oferecê-los na plataforma. Ganha o cliente, que paga pelo que realmente vai usar, e ganha o hotel, que vai ter uma receita sobre um espaço que estaria parado”, explica o diretor comercial e cofundador do HotelQuando, Pedro Xavier.

“Se um hotel vender um pacote de 12h e outro de 3h, por exemplo, ele já vai conseguir lucrar mais do que lucraria com uma diária. Por outro lado, o cliente ainda vai pagar menos do que pagaria com a diária completa”, comenta Xavier.

Segundo ele, o público é majoritariamente corporativo e muitas empresas já se cadastram como usuárias para realizar as reservas dos seus funcionários. O cadastro pode ser feito através do site e do aplicativo, sendo necessário fornecer alguns dados, inclusive do cartão de crédito, que precisa ser pré-aprovado. Apesar disso, todos os pagamentos são efetuados no balcão dos hotéis.

Em todo o Brasil, são 470 hotéis cadastrados, com expectativa de chegar a 500 até o fim deste mês. Ao longo dos dois anos, a empresa já vendeu 4.326 horas de hospedagem, sendo os pacotes de 12h e de 6h os mais procurados. Além das grandes redes de hotéis, a plataforma também oferece reservas em hotéis menores, que antes são visitados por representantes do HotelQuando.

INSPIRAÇÃO

A ideia surgiu depois que Max Campos, CEO e cofundador da plataforma, viveu a experiência da reserva de hotel por horas fora do Brasil. “Pensamos como seria viável aplicar isso no País, e chegamos ao modelo de pacotes de horas”, conta Pedro Xavier. 

A empresa conta atualmente com 17 funcionários. Sua receita vem de uma taxa cobrada dos hotéis por pacote fechado, que varia de R$ 5,5 a R$ 7,5, dependendo do contrato. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias