Indústria

Confiança da indústria avança 1,1 ponto em maio ante abril, diz FGV

Índice de Confiança da Indústria atingiu 92,3 pontos, maior nível desde abril de 2014

Agência Estado
Agência Estado
Publicado em 29/05/2017 às 9:19
Foto: Agência Brasil
Índice de Confiança da Indústria atingiu 92,3 pontos, maior nível desde abril de 2014 - FOTO: Foto: Agência Brasil
Leitura:

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 1,1 ponto em maio ante abril, alcançando 92,3 pontos, o maior nível desde abril de 2014 (97 pontos), informou nesta segunda-feira, 29, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Segundo a coordenadora da Sondagem da Indústria, Tabi Thuler Santos, apesar do avanço no mês, os resultados da Sondagem ainda indicam insatisfação do setor com o momento presente e manutenção de elevados níveis de ociosidade. "As expectativas do setor são um pouco mais favoráveis. Ainda assim, combinam, no momento, uma calibragem para baixo das perspectivas para o ambiente de negócios e para o total de pessoal ocupado no setor com previsão de aceleração da produção no curto prazo", diz.

A alta na confiança industrial ocorreu em oito de 19 segmentos pesquisados e houve elevação tanto nas expectativas dos empresários quanto no indicador que mede a situação atual. O Índice de Expectativas (IE) avançou 1,3 ponto, para 95,7 pontos e o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 0,7 ponto, para 89,0 pontos.

No IE, a maior contribuição foi dada pelo quesito que mede as expectativas com a evolução da produção, que subiu 5,8 pontos em maio, atingindo 99,0 pontos. Neste período, houve elevação da proporção de empresas que prevê aumentar a produção nos três meses seguintes, de 32,1% para 34,7%, e recuo na parcela das que esperam reduzir a produção, que passou de 22,8% para 18,4% do total.

Já dentro do ISA, o destaque foi o indicador que avalia a demanda, que teve elevação de 4,7 pontos, para 87,6 pontos, após cair 1 ponto e influenciar negativamente o ISA em abril. O movimento mais otimista de maio deve-se à queda em maior magnitude da parcela das empresas que vê a demanda como fraca (de 45,7% para 31,3%) em relação à redução da fatia que considera a demanda forte (8,3% para 7,7%).

Entre abril e maio, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) permaneceu estável em 74,7%.

A edição de maio de 2017 do ICI coletou informações de 1.130 empresas entre os dias 2 e 24 deste mês. A próxima divulgação desse indicador será no dia 28 de junho de 2017, sendo que a prévia do resultado será publicada no site do Ibre no dia 22 de junho.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias